Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

15
Abr09

Insecticida

Jorge A.

"Have you ever heard of insect politics? Neither have I! Insects don't have politics.... they're very brutal. No compassion.... no compromise. We can't trust the insect. I'd like to become the first insect politician. I'd like to, but.... I'm an insect.... who dreamed he was a man, and loved it. But now the dream is over, and the insect is awake." [fonte]

 

Há muito insecto por aí. Mesmo.

18
Jan09

Desonestidade

Jorge A.

President 'has four years to save Earth'

Barack Obama has only four years to save the world. That is the stark assessment of Nasa scientist and leading climate expert Jim Hansen who last week warned only urgent action by the new president could halt the devastating climate change that now threatens Earth. Crucially, that action will have to be taken within Obama's first administration, he added.

Alguns pontos sobre o assunto. O primeiro é sobre esta ideia de que a salvação da Terra está dependente do presidente dos Estados Unidos. É certo que o Obama (qual Messias) prometeu a baixa do nível do mar a partir do momento em que fosse eleito, mas mesmo quem parte do pressuposto que o problema do aquecimento global existe e é motivado pelas emissões elevadas de dióxido de carbono, sabe que está longe do poder dos Estados Unidos de só por sí resolverem o problema. Existem por aí uns gráficos interessantes sobre o aumento das emissões futuras da China e da India (que ultrupassam em larga escala as diminuições previstas no mundo ocidental), países que representam cerca de um terço da população mundial e que nem tão cedo vão abdicar do seu desenvolvimento só porque o senhor Hansen está convencido do fim do mundo. O segundo é sobre os incentivos de alguém que dedicou-se nos últimos anos ao estudo do fenómeno aquecimento global e cujo financiamento e prestigio actual (especialmente este último) advém do fenómeno ter ganho eco mediático. O que seria de Hansen (ou de Al Gore) se o público e as entidades públicas remetessem o assunto do aquecimento global ao esquecimento? O terceiro ponto é sobre o prazo limite de actuação, atirado ao ar, e nem por acaso feito para coincidir com o período de duração do primeiro mandato do agora presidente-eleito. Retórica politica no seu melhor, que serve para forçar a acção, mas que de ciência tem muito pouco.

18
Jan09

BHO

Jorge A.

Obama Fever Driving Double-Digit Magazine Sales Lifts (via: Freakonomics)

 

Sendo certo que Obama ajuda a vender jornais e magazines e que tal deriva, em muito, do encanto que a personagem provoca em boa parte dos leitores. Sabendo de antemão que boa parte do meio não vive na melhor situação financeira. É possível presumir que o sector tem um forte incentivo a não acabar com esse encanto tão cedo. Mas o povo faz bem em desconfiar dos seus politicos e o estado de graça que se antecipa para Obama não é em nada bom sinal.

12
Jan09

Bush, Cavaco e Falar Verdade

Jorge A.

O Presidente norte-americano, George W. Bush, afirmou hoje que "Israel tem direito a defender-se" e que um cessar-fogo "sustentável" só pode ser obtido se o Hamas deixar de disparar rockets sobre Israel. Por outro lado, Bush renovou o seu apelo para que a situação no Médio-Oriente caminhe para a criação de um Estado palestiniano. (aqui)

 

“Não posso deixar de exprimir a minha preocupação com a situação que se vive na Faixa de Gaza e com as suas graves implicações humanitárias”, declarou Cavaco Silva, esta manhã, durante a recepção ao corpo diplomático acreditado em Portugal, que foi a Belém apresentar os cumprimentos de Ano Novo. Depois de 17 dias de bombardeamentos e combates naquele território palestiniano, o Presidente português entende que “é absolutamente necessário, neste momento, que o conflito dê lugar a um cessar-fogo permanente, que permita prestar auxílio aos que dele carecem e criar condições para um diálogo político frutuoso”. (aqui)

 

Qual das duas afirmações tem mais molho? Qual das duas compromete mais o politico que a profere? Alguém tem dúvidas qual a mais popular?

10
Jan09

Em Democracia

Jorge A.

Governing Kadima Ties Likud in Israel (via: Margens de erro)

 

Um partido do governo com más perspectivas eleitorais. Uma guerra apoiada pela maioria do povo. Um partido do governo com melhores perspectivas eleitorais. Os politicos governam efectivamente só para o bem comum e o interesse geral ou as suas decisões são influenciadas por interesses pessoais? No caso em questão é óbvia a existência de um incentivo que não pode ser ignorado na avaliação dos motivos que levaram ao conflito actual.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D