Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

20
Dez09

Hopenhaga

Jorge Assunção

A cimeira de Copenhaga acabou com um resultado animador: um acordo mínimo. Parece que a somar à falta de consenso cientifico, também existe falta de consenso político. Ainda bem. Obama, com a popularidade em baixa, pode dar-se por satisfeito, é que o clima, como que a agradecer o empenho (ou a falta dele) de Obama na obtenção de um acordo contra o aquecimento global na cimeira, decidiu brindar o presidente norte-americano, assim que este chegou aos EUA, com uma vaga de frio e neve.

15
Dez09

O discurso inconveniente

Jorge Assunção
02
Dez09

Climagate

Jorge Assunção

Há um escândalo no mundo cientifico relacionado com o aquecimento global. Phil Jones, principal responsável da CRU – Climatic Research Unit -, suspendeu as funções na sequência da divulgação de alguns dos seus mails com outros colegas climatólogos. Nestes mails, há evidência séria sobre aquilo que muita gente vinha afirmando há muito: os dados são manipulados e os cépticos são afastados das publicações de referência, como forma de passar a ideia que existe consenso sobre o assunto. O que Phils Jones já não fará é devolver o dinheiro que lhe foi facultado para desenvolver pesquisa sobre o aquecimento global. A avaliar pelos meios de comunicação nacionais, os mesmos que vendem a propaganda pró-aquecimento global, parece que não se passa nada. Excepção feita, até ver, a este artigo, de José Delgado Domingos, publicado no Expresso On-Line.

25
Nov09

Recuperou do coma e vai escrever um livro. Será?

Jorge Assunção

Leio isto: após várias sessões de fisioterapia, Houben, agora com 46 anos, começou a conseguir digitar mensagens num ecrã de computador. “Todo este tempo tentava gritar, mas não havia nada para as pessoas escutarem", afirmou após 23 anos sem conseguir comunicar com as pessoas. “Frustração é uma palavra muito pequena para descrever o que eu senti”.

 

E isto: Houben's mother said her son has become so proficient at punching sentences that he has even started writing a book. [...] American experts acknowledged a vegetative state diagnosis can often be wrong. But in most cases, they said, it involves a patient who is minimally conscious, whose muted and intermittent signs of awareness might be overlooked, rather than a patient like Houben, who is fully conscious but paralyzed.

 

Acrescento isto: Médicos portugueses duvidam de milagre de coma belga

 

Talvez, mas só talvez, o paciente em causa não esteja totalmente consciente como é pintado na história. Talvez Houben não seja capaz de escrever um livro. Talvez aquele computador que permite, com a ajuda de alguém, descobrir que o paciente diz coisas como "todo este tempo tentava gritar, mas não havia nada para as pessoas escutarem", talvez seja uma farsa. Talvez seja bom dúvidar um bocadinho. Talvez valha a pena ler isto: This Cruel Farce Has To Stop!

Talvez o paciente não tenha capacidade para escrever um livro. Talvez venham a receber muito dinheiro pelo livro. Talvez.

14
Out09

Construir Imagem

Jorge Assunção

Ontem, na entrevista que deu a Constança Cunha e Sá, o candidato assumido à liderança do PSD, Pedro Passos Coelho, referiu a plataforma Construir Ideias como um projecto seu meritório e a destacar. Visitem o site e procurem ler alguns dos documentos disponiveis, relativos ao fantástico brainstorming que Passos e sus muchachos têm desenvolvido a pensar o país. Garanto-vos, pouco mais encontram que banalidades. Ou seja, ideias, nem uma que se aproveite. É a politiquice socrática no seu esplendor.

05
Set09

Desmentidos e não desmentidos

Jorge Assunção

Há uma semana era assim: O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) informou que não está prevista «qualquer diligência» visando o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, no âmbito do processo Freeport.

 

Agora: O ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, vai ser chamado para prestar esclarecimentos no âmbito do caso Freeport, como testemunha, mas só depois das eleições, noticia hoje o semanário “Expresso”.

 

Presumo, também, que os primos e restantes familiares de Sócrates não possam ser ouvidos antes das eleições, uma vez que, até agora, ninguém decidiu ouvir qualquer um deles. Mas, entretanto, ontem também saiu esta: Conteúdo de carta anónima que implica primo Sócrates "destituído de fundamento" diz director da PJ. Quase que parece desmentir a notícia da TVI. Quase, porque para além de ser estranho que a Policia Judiciária, afinal, possa dar informações sobre processos em segredo de justiça, a notícia da TVI em nenhum momento referia cartas anónimas. Parece que tinham ido ouvir dois dos arguidos no processo que confirmavam a história. Isso quer dizer que a investigação da TVI vai no rumo certo? Não sei. Sei é que a PJ dá constantemente sinais de não conseguir gerir bem o processo.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D