Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

07
Mar09

Correntes Literárias

Jorge A.

O Tiago Moreira Ramalho envolveu-me em mais uma corrente (tenho tantas por responder), mas esta é daquelas de resposta rápida e fácil, o que significa que é das que gosto (e não é nova, neste mesmo blogue já respondi uma outra vez a algo igual - o que me leva a perguntar se isto dá a volta, ou se alguém lembra-se de relançar, sem qualquer maldade nisso, a mesma coisa over and over again?). Mas no caso da corrente em causa, faz sentido, porque dificilmente depois de tanto tempo desde que dei a primeira resposta, esta poderia ser igual. O objectivo é consultar a página 161 do livro mais próximo do local onde nos encontramos e publicar a quinta frase completa que aparece em tal página. Ora, ontem, enquanto escrevia o texto sobre o filme Watchmen e pensava no Dune de David Lynch, andei a consultar o livro de Frank Herbert. Não é por isso de estranhar que o livro mais à mão seja Dune de Frank Herbert, publicado pela New English Library.

 

"When the worm came, there was nothing to recover the crawler," Kynes said.

 

E agora, passo a batata quente à Ana Silva Fernandes, ao António de Almeida, ao Daniel Santos, ao Manuel Gouveia, e ao commonsense.

04
Mar09

Economics Geek

Jorge A.

O Greg Mankiw contestou a hipótese de crescimento económico futuro previsto pela administração Obama. Brad DeLong primeiro e Paul Krugman depois contestaram a argumentação de Mankiw. Greg Mankiw respondeu com uma proposta de aposta (sugerindo a Krugman que coloque parte do dinheiro ganho com o prémio Nobel em jogo). Que me perdoe a blogosfera portuguesa, mas a blogosfera económica americana é tão mais interessante.

28
Fev09

De Facto

Jorge A.

Para todos os efeitos, na blogosfera, esta é a minha casa. Foi com o Despertar da Mente que comecei a escrever na bloga e com ele pretendo continuar. Nos últimos dias tenho estado mais ausente do que era habitual, este blogue está transformado num depositário de videos, imagens e links para textos noutras paragens. Mas eu prometo voltar a compôr isto como deve ser.

 

Mas não é só do Despertar da Mente que tenho andado ausente. Na gestão do tempo, as minhas visitas a outras casas blogosféricas, de que sou cliente habitual, têm vindo a diminuir. Também nisso, eu garanto que não vou passar a ser um tipo distante.

 

A produção blogosférica continua dentro de momentos...

26
Fev09

Recomendações

Jorge A.

Em primeiro lugar recomendar o blogue O Valor das Ideias do Carlos Santos, onde os temas predominantes, nomeadamente a economia e a politica internacional (com foco especial na administração Obama), são analisados ao detalhe. Escusado será dizer que não concordo com tudo o que lá é dito, mas não concordar não significa não admirar e, muito menos, é impedimento para não recomendar e reconhecer o excelente trabalho que lá é desenvolvido. Se as ideias merecem ser valorizadas e discutidas, é certo que o Carlos faz por isso no blogue em questão. Em segundo lugar recomendar o livro E agora, Obama?, também da autoria do Carlos Santos e que traduz-se numa visão informada e bem estruturada sobre o que podemos esperar da administração Obama. Em terceiro lugar dizer que o Carlos é daquelas pessoas que, não tendo o prazer de o conhecer pessoalmente, tenho a satisfação de ter conhecido neste mundo virtual e fantástico, onde muito se aprende, que é a blogosfera.

12
Fev09

A Minha Blogosfera (III)

Jorge A.

(Foto: Daniel Santos)

 

Sobre uma ideia que apoio, a da Flat Tax, ler o Tiago Loureiro e o Michael Seufert. Sobre o Sócrates, o Robin dos Bosques e o Pinóquio ler o Rodrigo Adão da Fonseca. Partilho da dúvida da Sílvia de Oliveira e o porquê da resposta à pergunta do João Espinho ser quatro dava uma tese.

 

Confesso que este elogio da Ana Silva Fernandes pôs-me nas nuvens, especialmente porque vem da pessoa que escreve os maravilhosos textos que se encontram no Rio Sem Regresso sobre a temática do cinema. Não destaco nenhum dos seus textos em particular porque gosto de todos, o que é sinal que a Ana só escreve quando tem algo que valha a pena ser dito (coisa que reconheço nem sempre se passa por aqui).

 

Portugal Contemporâneo continua no seu melhor, ao ponto de me levar a recomendar a discussão nesta caixa de comentários. E o Pedro Arroja, fiel a si próprio, afirma que "na blogosfera portuguesa, o mais representativo blogue de direita que é de esquerda não é o 31 da Armada. É o Blasfémias.".

 

O Miguel Madeira questiona se o Ecstasy é menos perigoso do que andar a cavalo. O que me fez lembrar esta cena do Garden State:

 

 

E para terminar com assuntos mais complexos, recomendo a leitura dos textos sobre o argumentário pró-aborto do Tiago Moreira Ramalho: Um, Dois, Três e Quatro (com os quais maioritariamente não concordo, mas o assunto merece ser revisitado). E recomendo também a leitura do António de Almeida sobre a eutanásia, o que a propósito e como mote final para este post, recordou-me isto (via: The Confabulum):

"Here a year or two back me and Loretta went to a conference in Corpus Christi and I got set next to this woman, she was the wife of somebody or other. And she kept talking about the right wing this and the right wing that.
I aint even sure what she meant by it. The people I know are mostly just common people. Common as dirt, as the sayin goes. I told her that and she looked at me funny. She thought I was sayin something bad about em, but of course that’s a high compliment in my part of the world. She kept on, kept on.
Finally told me, said: I don’t like the way this country is headed. I want my granddaughter to be able to have an abortion. And I said well mam I don’t think you got any worries about the way the country is headed. The way I see it goin I don’t have much doubt but what she’ll be able to have an abortion. I’m goin to say that not only will she be able to have an abortion, she’ll be able to have you put to sleep. Which pretty much ended the conversation."
Xerife Tom Belles no "No Country for Old Men" de Cormarc McCarthy

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D