Sábado, 19 de Dezembro de 2009

Avatar

James Cameron usou o truque com Titanic, repete-o agora com Avatar. A etiqueta “O filme mais caro de sempre” é usada como cartão de visita, inserido na campanha de marketing. O truque funciona bem e leva muita gente à sala de cinema. Nos primórdios do cinema, para promover uma actriz medíocre a estrela de primeira categoria, também não era preciso muito mais do que apresentá-la como a actriz mais bem paga de sempre. De lá para cá, as coisas terão evoluido muito menos do que se pensa. Outra coisa que parece levar muita gente ao cinema é o nome do realizador, James Cameron, associado ao Titanic, o gigante das bilheteiras. “O novo filme do aclamado realizador de Titanic”, parece que é etiqueta que cumpre o objectivo. Confesso que para mim funciona como replente. Titanic é um filme mediocre elevado à categoria de obra-prima só por distracção. O filme vale pelos efeitos especiais, bem elaborados, mas o resto do filme é preenchido por uma história de amor banal, piegas, a fazer lembrar o argumento de um daqueles telefilmes que ocasionalmente passa na TVI durante a madrugada. Cameron realizou The Terminator e merece crédito por isso, mas também é o tipo que transformou o fantástico Alien, de Ridley Scott, num filme de acção para adolescentes, recheado de explosões, armas e, como o próprio nome indica, Aliens. Já na altura sacrificava o artistico a favor do marketing, um mix embrionário de Zemeckis e Michael Bay.

Secções:
publicado por Jorge Assunção às 12:00
link do post | comentar
10 comentários:
De Daniel João Santos a 19 de Dezembro de 2009 às 19:13
mas dizem critico incluídos, que é excelente.
De Jorge Assunção a 21 de Dezembro de 2009 às 14:59
Daquilo que li e ouvi, parece confirmar o que digo: fantástico a nível técnico, deixando algo a desejar no que toca ao enredo. Sempre foi o problema de Cameron.
De Livia Borges a 20 de Dezembro de 2009 às 11:08
O Titanic é excelente - um daqueles filmes que foi como uma pedrada no charco, não apenas pelos efeitos especiais, mas pelos detalhes, pela construção da coisa, um filme com F grande como nunca mais houve nenhum.
No entanto, não concordo com a promoção de associar o Avatar ao realizador do Titanic, mas é normal, porque o Titanic foi o seu ultimo filme e o que ganhou mais Oscars em toda a história desses prémios - igualando o numero de nomeações com Eva e o numero de estatuetas ganhas com Ben-Hur. Tenta-se apelar à curta memória do espectador.
Até agora, aponta-me um filme de Cameron que não tenha funcionado...
Estou com curiosidade para ver o Avatar, deve ser visualmente muito bem conseguido.
Onde é que andaste ontem? Estive à tua porta!
De Jorge Assunção a 21 de Dezembro de 2009 às 15:13
"Titanic foi o seu ultimo filme e o que ganhou mais Oscars em toda a história desses prémios"

E, provavelmente, dos filmes que aparece mais vezes mencionado pelos cinéfilos como exemplo perfeito de vencedor não merecedor do prémio de melhor filme.

"Até agora, aponta-me um filme de Cameron que não tenha funcionado..."

Aponta-me um filme de Cameron que tenha funcionado sem fazer uso dos efeitos especiais. Também por isso, acho-o um realizador limitado, embora tenha olho para o entretenimento e eu até goste de boa parte dos seus filmes. E ao contrário do que o post pode sugerir, espero ver o Avatar em breve.

"Onde é que andaste ontem? Estive à tua porta!"

Sábado foi dia de vadiagem. :)))
De Livia Borges a 22 de Dezembro de 2009 às 10:31
A tecnologia é a marca do Cameron, sempre foi. So what? Vamos ve-lo por causa disso, não é?
Alliás, o trailer do Avatar conta a história toda - e sim, concordo, os enredos dos filmes do Cameron sempre foram simplórios. Mas honestos, é o que lhe vale.
Também espero ver o filme no cinema. O trailer no big screen foi fixe, digo-te.


Seu vadio! :))
De Livia Borges a 22 de Dezembro de 2009 às 10:33
Então, aponta-me lá o filme que deveria ter ganho o Oscar em 1997.
Eu tenho um...
Mas o Titanic supera-o em grandiosidade e em espectáculo e nessa altura, finais dos anos 90, o cinema não tinha nada disso - eram só filmezitos. O Titanic veio ressuscitar o cinema espectáculo, se bem me lembro.
E agora passamos pelo mesmo periodo. Fitas menores é o que anda pelas salas de cinema.
De Jorge Assunção a 22 de Dezembro de 2009 às 16:00
"Então, aponta-me lá o filme que deveria ter ganho o Oscar em 1997."

Fui dar uma vista de olhos por todos os filmes que pontuei no IMDB com data de 1997. Para além de ser um dos anos em que tenho menos filmes vistos das últimas décadas (e muitos deles com pontuações mediocres), diria que o L.A.Confidential era um vencedor mais justo.

"E agora passamos pelo mesmo periodo. Fitas menores é o que anda pelas salas de cinema."

Se referes-te a este ano de 2009, concordo contigo. Talvez pela crise que passamos, que terá desincentivado as produtoras a lançar projectos nesta fase. 2009 está a ser uma desilusão (embora falte-me ver muitos filmes para fazer o juizo definitivo, mas como deves ter reparado pelo que aqui escrevo, este final de ano tem sido mais dedicado à leitura).
De Miguel Borges a 24 de Dezembro de 2009 às 13:06
És um "Boring"..... ;-)
De Livia Borges a 24 de Dezembro de 2009 às 14:54
Eu não me fio no IMDB, já sabes disso...

Mas lembro-me muito bem desse ano de fitas e o LA Confidential foi realmente um grande filme. Mas nada que se compara ao Titanic.
Eu acho que o Titanic sofreu de demasiado exposição, que empobreceram o objecto fílmico. Mas nunca, nunca mais eu assisti, no final de um filme, a uma plateia inteira a bater palmas, tal como o fizeram no final do Titanic, no cinema S. Jorge, em Lx.
E pergunto-te, finalmente: foste ver esse filme ao cinema?
Nem a cópia em DVD lhe faz jus, Jorge.
Falta uma imensidão de estrelas no céu que é uma das coisas que eu mais recordo do Titanic que eu vi no cinema (duas vezes...), para além da enormidade do navio que atravessava o ecrã de uma ponta a outra.
E quando que me fizeres nova visita, eu mostro-te a imprensa da altura e do fenómeno que o filme foi, em todas as idades e não apenas nas miuditas que suspiravam longamente pelo Leonardo diCaprio.
De Jorge Assunção a 28 de Dezembro de 2009 às 14:53
"Eu não me fio no IMDB, já sabes disso..."

Eu também não estava a falar das pontuações dos utilizadores do IMDB, estava a falar do meu registo de filmes vistos que tenho no IMDB (a minha, e só minha, pontuação incluida). Com ele, é muito fácil saber imediatamente todos os filmes que vi do ano em causa (o Titanic levou um 7, o L.A.Confidential um 9).

Comentar post

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO