6 comentários:
De António de Almeida a 1 de Dezembro de 2009 às 15:08
Mas a aprovação na A.R. tem uma virtude, desmistificar a promessa do governo que não aumentaria impostos, o que estava a fazer no Código contributivo. Se dramatizarmos a luta política, José Sócrates será obrigado a admitir que aumentará impostos, isso já é meia vitória, para além de aumentar a probabilidade de voltar a não obter maioria em novas eleições. Venha agora a revogação do chip nas matrículas...
De Jorge Assunção a 2 de Dezembro de 2009 às 10:32
"Mas a aprovação na A.R. tem uma virtude, desmistificar a promessa do governo que não aumentaria impostos, o que estava a fazer no Código contributivo."

Concordo, António. Acho é que deviam ter ficado pelo Código Contributivo. E se o resto merecia ser discutido, fizessem-no no Orçamento, para percebermos qual o caminho que a oposição quer traçar. Mas, como bem sabes, no caso da despesa, não há coligação possível entre os partidos da oposição.

Comentar post