7 comentários:
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 14 de Novembro de 2009 às 12:32
Jorge
O "2012" também não me entusiasma, mas gostei imenso do "War Inc." que vi recentemente na televisão. Viste?
Li "A Estrada" e vi logo ali um "filme". Todo o livro é cinema. Como será o filme que aí vem?
De Jorge Assunção a 17 de Novembro de 2009 às 14:11
Li o teu post sobre o War Inc., Ana. Ainda não vi o filme, mas já o tenho disponível para ver. Pensei o mesmo sobre "A Estrada", e desde que o realizador mantenha-se fiel ao guião, suspeito que virá algo de bom. A data de estreia sugere que na produtora encontram ali material para óscar.
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 17 de Novembro de 2009 às 19:19
Espero que o filme não te desiluda. Cada um tem a sua sensibilidade cinematográfica e já vi que és muito exigente em matéria de ficção científica (se bem que aqui a projecção é num futuro próximo).

Sim, Jorge. Se "o realizador se mantiver fiel ao guião" também aposto num óscar.
De Livia Borges a 14 de Novembro de 2009 às 16:38
O 21 de Dezembro de 2012 já existia antes do filme. O filme apenas se cola à data e à paranóia. Mas eu até que tenho um livro sobre os Maias, acho que dos anos 80 e a data aí mencionada até não é 2012, mas 2011.
Realmente, trata-se de Marketing, mas até à data as grandes super produções, os chamados blockbusters, são mesmo produtos de propaganda e não de cinema.
De Jorge Assunção a 17 de Novembro de 2009 às 14:15
Claro que existia, Livia. O filme não inventou a data, apenas deu-lhe uma relevância para a qual não havia justificação.
De José António Abreu a 16 de Novembro de 2009 às 22:46
Eu tenho medo do The Road. Hillcoat realizou o excelente The Proposition mas o livro é tão esmagador que receio que o filme só possa revelar-se uma desilusão. De Emmerich nem vale a pena falar (mesmo assim, não chega sequer perto do meu maior ódio de estimação no cinema norte-americano: Michael Bay).
De Jorge Assunção a 17 de Novembro de 2009 às 14:21
É frequente desiludir-me com as adaptações cinematográficas dos meus livros favoritos, por isso também tenho o mesmo receio relativamente ao filme de Hillcoat. Mas, apesar disso, a expectativa mantém-se.

Comentar post