Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

21
Out09

O disparate

Jorge Assunção

Eurodeputado exorta Saramago a renunciar à cidadania. Escreve Mário David:

 

José Saramago, há uns anos, fez a ameaça de renunciar à cidadania portuguesa. Na altura, pensei quão ignóbil era esta atitude. Hoje, peço-lhe que a concretize... E depressa! Tenho vergonha de o ter como compatriota!

 

Imaginem que a moda pega, existirá por ai muita gente a exortar outros a renunciarem à cidadania portuguesa por vergonha dos actos desses seus compatriotas. Esperemos, pois, que ninguém tenha vergonha de ter Mário David como compatriota. Mas, enfim, podia ser que a coisa resultasse. É que se Saramago não fosse português, talvez escrevessem mais sobre o mérito, ou falta dele, da sua obra, do que sobre considerações marginais e provocadoras do autor que nem me aquecem, nem arrefecem. Mas, ao contrário do que por ai se afirma, dúvido que Saramago tenha proferido aquelas palavras como campanha de marketing. Qualquer dos seus livros é sempre um sucesso de vendas. Não é o sucesso comercial que ele procura, esse é garantido, mas antes o gozo pessoal de ver o incómodo que a sua opinião causa em tanta e boa gente. A avaliar pelo infindável número de reacções que provocou na blogosfera e fora dela, Saramago deve estar particularmente satisfeito e nada preocupado sobre se vai vender mais ou menos livros. Diria mais, a reacção de Mário David permite a Saramago um home-run, para recorrer a linguagem basebolista. Nada lhe dará mais gozo do que aparecer um aprendiz do Sousa Lara. E, convenhamos, Saramago, por muito disparate que diga, ficará na história pela sua obra, já Sousa Lara, e quem lhe siga os passos, por muita obra que deixe, ficará conhecido por um disparate.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D