9 comentários:
De 2711 a 1 de Outubro de 2009 às 13:27
O teu texto está já publicado.
Obrigado e aquele abraço.
De Daniel João Santos a 1 de Outubro de 2009 às 13:28
Bem visto, Cavaco uma rainha descontrolada.
De Jorge Assunção a 2 de Outubro de 2009 às 12:05
É uma jogada típica de jogador amador no xadrez. Avançar com a rainha e ficar sem esta ou ficar vulnerável na retaguarda. Mas Cavaco, continuando em jogo, talvez possa reassumir o papel de Rei. É aquele que tem de ser protegido, mas cuja capacidade de movimentação é muito limitada.
De André Miguel a 1 de Outubro de 2009 às 17:09
Não será algo exagerado?
De Jorge Assunção a 2 de Outubro de 2009 às 12:02
André, não acho exagerado porque, para todos os efeitos, parece-me que Cavaco já tem o seu futuro traçado: a não reeleição no cargo.
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 2 de Outubro de 2009 às 11:15
Oh, Jorge!
Que elementos temos nós para fazer esse raciocínio?
O Presidente pode ter acordado tarde e pode ter agido já fora do "timing" certo (e mesmo isto nem é certo), mas é um dos nossos melhores trunfos, apesar de tudo.
Escapa-nos muita informação. Só podemos, por isso, reconstituir o "grande cenário": as motivações ocultas das personagens envolvidas.
Esse caminho que propões é precisamente o melhor possível para o avanço de quem pretende controlar todas as instituições-chave do país.
De Jorge Assunção a 2 de Outubro de 2009 às 11:59
Ana, depois do Limagate e da intervenção nonsense que fez na terça-feira (e podemos acrescentar o caso BPN e Dias Loureiro), o PR já não é trunfo para ninguém. É antes um empecilho - mesmo que possamos pensar que a culpa não é dele, mas antes daqueles que o rodearam. Apostar em Cavaco, que me parece encaminhado para a não reeleição, será um erro. Antes é melhor forçar este a não se recandidatar e procurar um novo candidato para o cargo: o que é diferente de abdicar da luta pela instituição-chave que constitui a PR. Marcelo Rebelo de Sousa, por exemplo, seria uma boa peça para jogar (eu não gosto dele, mas enfim, não vejo melhor de momento).
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 2 de Outubro de 2009 às 21:37
Mmmm, Jorge! O tempo o dirá...
Continuo a apostar em Cavaco como o nosso melhor trunfo.
Porque achas que o tentaram fragilizar? Precisamente para não se recandidatar.
Mantenho esta ideia: é quem melhor defende o Forte. O "assalto" já se iniciou. Surgirão personagens para esconder as verdadeiras candidaturas.
Verás: vamos todos desejar que se recandidate.
Até lá, muita coisa veremos acontecer neste triste jardinzito...
De Jorge Assunção a 6 de Outubro de 2009 às 10:31
"Porque achas que o tentaram fragilizar? Precisamente para não se recandidatar."

Sim, é certo. Mas também para que não os incomode agora nesta fase, não se vá lembrar de imitar Sampaio e colocar este governo sobre vigilância.

Comentar post