8 comentários:
De Daniel João Santos a 26 de Maio de 2009 às 21:38
discordo de tão "nova" proposta.
De Jorge Assunção a 26 de Maio de 2009 às 22:08
E eu concordo contigo... :)
De Space_aye a 26 de Maio de 2009 às 22:00
Pois então desafio-o a ter uma conversa de cinco minutos comigo, que tenho 17 e que me interesso por politica desde os 13.
Talvez após essa conversa se chegasse a arrepender de a ter tido.
De Jorge Assunção a 26 de Maio de 2009 às 22:13
Space aye,

bem-vindo a este blogue. O desafio está aceite: aliás, não é a arte de blogar uma conversa permanente que tenho com quem me lê? Seja sempre bem-vindo a este espaço. Mas você equivoca-se numa coisa: você pode perfeitamente ser uma excepção, mas se tirarmos um jovem com 17 anos ao calhas qual a probabilidade deste estar por dentro da política? Mais do que estar por dentro da política, qual a maturidade deste para perceber o que está em causa? Da minha leitura da realidade, 18 anos já é um valor demasiado baixo, quanto mais 16.
De Space_aye a 26 de Maio de 2009 às 22:19
Caro Jorge (também sou Jorge):

Compreendo perfeitamente o seu ponto de vista e tem razão. A quantidade da adolescentes que se interessam por politica e que iriam votar seria muito reduzida, por isso mesmo Miguel Portas admite que a abstenção até iria aumentar se tal proposta fosse aprovada.
Mas não acho que aos 16 anos não se tenha maturidade para votar. Só vota quem a tem, por isso qual o risco? Quem parece não ter essa mentalidade é a generalidade da população.
Uma outra mentalidade, aliás a de muitos jovens, iria fazer este pais avançar pois defendem novas ideias, novos partidos no poder que é o que na minha opinião está a fazer falta.
De Jorge Assunção a 26 de Maio de 2009 às 22:25
"Só vota quem a tem, por isso qual o risco?"

Isso é uma hipótese não confirmada. Como é que garante que só vota quem tem maturidade? Não garante. É possível encontrar uma pessoa com 17 anos com mais maturidade que uma com 25? É. Mas é mais provável o contrário. Ao contrário do que MPortas diz, diminuir a idade de voto não aumenta só a abstenção, aumenta também o grau dos que votando, não avaliam bem o que votam.
De Space_aye a 26 de Maio de 2009 às 22:33
De facto não garante. Mas o que eu acho e vou repetir é que não faria grande diferença se o nº de votantes com "menos maturidade" aumentasse se um ano para outro. Não só por o aumento não ser significativo mas principalmente porque pela consciência politica que a generalidade da população tem, esses jovens não ficavam muito atrás, talvez pelo contrário.
Votar apesar da enorme e indiscutível importância que representa, não é propriamente uma equação matemática de 7 cabeças.
Portanto se passasse a ser permitido que os jovens a partir dos 16 anos votassem, apenas lhes iam dar mais direitos, mais dignidade a cidadãos que já têm idade para trabalhar, beber álcool entre outras coisas.
Mas respeito e entendo a sua opinião.
De Jorge Assunção a 26 de Maio de 2009 às 22:39
"Mas respeito e entendo a sua opinião."

Isso é que importa - o sentimento é recíproco. :)

Comentar post