7 comentários:
De manuel gouveia a 23 de Abril de 2009 às 00:41
O importante é reformar!
De Jorge Assunção a 23 de Abril de 2009 às 23:14
Há muita gente a querer reforma, há... olhe na educação. :)
De manuel gouveia a 24 de Abril de 2009 às 10:10
Eu também não me importava de refrmar já com 90% do último ordenado.
De António de Almeida a 23 de Abril de 2009 às 16:32
E a Liberdade? Quem quiser apenas ficar em casa a jogar na playstation, vai preso?
De Jorge Assunção a 23 de Abril de 2009 às 23:23
António,

"E a Liberdade? Quem quiser apenas ficar em casa a jogar na playstation, vai preso?"

Essa questão levanta muitas outras questões, António. No que toca a crianças, acho que não se lhes deva dar liberdade, ou melhor, a liberdade deles está sujeita à vontade dos pais - e mesmo a vontade dos pais, em certo tópicos, deve ser limitada por um poder maior. Claro que importa discutir qual o limite a partir do qual a criança deixa de o ser (sinto-me perfeitamente confortável com 18). Claro que depois existem outras questões: deve o ensino obrigatório ser uma imposição do poder maior sobre os pais da criança - especialmente quando essa criança atinge os 16 anos? É um tema complexo.
De Daniel João Santos a 23 de Abril de 2009 às 22:03
Uma medida que deve ser acompanhada com outras da mesma importância.
De Jorge Assunção a 23 de Abril de 2009 às 23:24
Dúvido. É uma medida não importante quando comparada com as restantes medidas importantes que importam tomar.

Comentar post