19 comentários:
De Daniel João Santos a 14 de Abril de 2009 às 21:17
Acho que entre este e Vital Moreira vou escolher... ficar em casa.
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 17:50
Já escolhi ficar em casa há muito tempo. Mas não é propriamente por uma questão da qualidade dos candidatos...
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 15 de Abril de 2009 às 00:26
Ah, Jorge... Porque subestimas assim a aceitação "popular" em relação ao Paulo Rangel?
E eu que até o acho "mal empregado" para a UE!?
Faz falta por cá, "believe you me"!
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 17:55
"Porque subestimas assim a aceitação "popular" em relação ao Paulo Rangel?"

Chama-lhe intuição, Ana. Talvez esteja a ser demasiado influenciado pelos que me rodeiam, mas não costumo falhar nestas coisas.

"E eu que até o acho "mal empregado" para a UE!?"

Também eu acho, mas isso é outra questão.
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 15 de Abril de 2009 às 19:20
Agora fiquei curiosa, Jorge!
O que é que a tua intuição te diz?
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 19:44
Que Paulo Rangel terá um mau resultado, Ana. Em política, por muito que eu gostasse que a seriedade e conhecimento sobre os assuntos contasse, conta menos do que isso. E Paulo Rangel parte logo com vários problemas, entre os quais: não é tão conhecido quanto isso e o partido pelo qual concorre não está nas graças nem do povo, nem dos meios de comunicação social. Além do mais, parece-me que a imagem e o estilo de fazer política de Paulo Rangel não agradará à maioria dos eleitores.
De Livia Borges a 15 de Abril de 2009 às 12:07
As europeias não interessam - é só umas eleições para o tacho em que eu recuso votar.
Realmente, acho que é um desperdício - o Paulo Rangel fazia mais falta em "casa".
Venham mas é as legislativas e as autárquicas.
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 17:56
Também acho Livia, mas a escolha em Paulo Rangel é exactamente para antecipar as legislativas. Não é para as europeias que o PSD está a jogar.
De manuel gouveia a 15 de Abril de 2009 às 12:27
Irrelevante! Temos que nos libertar do jugo destes senhores. O futuro do país não passa pelo CDS_PSD_PS! Estes são os senhores que nos roubaram o futuro!
De António de Almeida a 15 de Abril de 2009 às 16:40
Se não passar por qualquer desses partidos, então que sejam criados novos. Os outros que existem não são alternativas válidas.
De manuel gouveia a 15 de Abril de 2009 às 17:16
Mas se os outros começarem a subir, não tenhas dúvidas que outras soluções hão-de surgir!
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 17:57
Eu cá tenho as minhas dúvidas... os outros vão é começar a camuflar-se para chegarem ao poder e lá chegando vão ser pior que os actuais.
De manuel gouveia a 15 de Abril de 2009 às 18:00
Pois, mas enquanto se aproximam os actuais vão ter que mudar de estratégia ou então perdem os tachos! O que os actuais têm que perceber é que se não mudarem perdem a mama... mas para isso o nosso voto não lhes pode ser fiel!
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 18:14
"O que os actuais têm que perceber é que se não mudarem perdem a mama..."

O Manuel erra claramente na análise. Os partidos são só o espelho da sociedade em que se inserem. Não são só os partidos que têm de mudar, mas também as pessoas enquanto um todo (e as pessoas não mudam só porque alteram o seu voto). Como digo, se pensa que isto é uma questão de votar noutros só vai piorar as coisas. O que falta não são mais partidos ou menos partidos, mas sim mais e melhor sociedade civil.
De manuel gouveia a 15 de Abril de 2009 às 18:49
Jorge, se os CDS-PS-PSD começarem a ver fugir-lhes os votos isso diminui-lhes o mercado das benesses e dos lugares públicos a distribuir. Por uma reacção de sobrevivência têm que mudar!
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 19:13
"Por uma reacção de sobrevivência têm que mudar!"

O Manuel conhece alguma sociedade onde isso tenha acontecido? Eu não conheço e não é nisso que normalmente a troca de votos dá. O crescimento do BE e do PCP não augura nada de bom. Nada de bom, mesmo. E é um reflexto de uma sociedade que passa o tempo a falar mal de si, mas que não quer mudar. Não quer mudar, mesmo. Basta ver este governo do PS e o último do PSD, no pouco que tentaram mudar, foram travados pela sociedade. Agora, a sociedade que não se queixe: tem o que merece.

O Sócrates, o Isaltino, a Fátima e o Valentim estão aí para o provar.
De manuel gouveia a 15 de Abril de 2009 às 19:43
Pois são esses nomes que citou que mais têm a temer de um crescimento dos partidos fora do centrão... esses, o extenso rol de gestores públicos e privados de nomeação política, as empresas que concertam os seus preços...

Talvez até um pacote anti-corrupção como o do Cravinho finalmente fosse para a frente! Ora aí está uma mudança que eu aplaudia!
De António de Almeida a 15 de Abril de 2009 às 16:39
Escolhendo o líder parlamentar, rosto da oposição a Sócrates na A.R., MFL opta por ignorar a U.E., passar ao lado de Vital Moreira e jogar tudo nas questões nacionais. Terá de retirar consequências do resultado, seja ele bom ou mau...
De Jorge Assunção a 15 de Abril de 2009 às 17:59
Concordo António. E é nas consequências do resultado que ainda mantenho esperança. Pode ser que nas legislativas Ferreira Leite não seja a candidata do PSD. Bem sei... deixem-me sonhar...

Comentar post