Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

03
Mar09

Viáveis

Jorge A.

Portugal é um país de "pensões viáveis", diz o ministro da Solidariedade

 

As pensões são sempre viáveis, na medida em que os governos, como já o provaram, podem muito bem mudar as regras de atribuição das mesmas quando assim entenderem. O facto é que hoje estou a pagar para garantir a alguém 90% do último salário a que teve direito e a mim, muito provavelmente, não me pagarão muito mais que 60% do meu último salário quando me reformar. A minha geração é, de longe, a mais prejudicada com tal estado de coisas. Faria bem em revoltar-se.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Jorge Assunção 04.03.2009

    "Num país cada vez mais envelhecido como é o nosso, ao se alterar radicalmente o sistema de pensões / Segurança Social"

    Mas eu nem quero alterar radicalmente nada, nem quero que o Estado deixe de cumprir as responsabilidades que já assumiu. Quero tão só que reconheça os custos do modelo actual, assuma-os de vez e mude de paradigma. Uma das coisas que poucos referem sobre o badalo estudo da OCDE, mas que é de relevância extrema para perceber o problema português, como em quase todas as restantes áreas, é que dos 30 países estudados nós estávamos num grupo restricto de 7 onde o sistema é todo ele público. E este governo nada vez para mudar isso (porque mudar, como é óbvio, implica aceitar custos de curto-prazo, nomeadamente o disparar da nossa Divida Pública, que este governo não está disposto a assumir).

    "Como disseram antes, ainda que possível, a revolta neste caso é certamente muito dificil."

    Não me refiro a uma revolta tipo 25 de Abril, mas tão só no sentido figurado. Agora, quando os jovens aderem em massa às propostas do bloco de esquerda o que queres que te diga? Eles não só não se "revoltam", como tomam o paradigma como seu...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D