De commonsense a 21 de Fevereiro de 2009 às 12:55
A prática de declarar um avlor infeiro ao real na compra de uma casa para reduzir o valor do imposto é um crime público. Só em terra de máfia é que se pode considerar "normal" a comissão de crimes. Além do mais, se o primeiro ministro comete crimes de simulação fiscal, devem ser aministiados ou indultados todos os demais que cofam condenados por cometerem igual crime.
Mas pode ser que o preço declarado seja o real. Nesse caso, então, terá havido uma desconto que, atenta a posição do beneficiário, só dificilmente não constituirá corrupção.
Também não se compreende porque razão a administração fiscal, perante a discrpância dos valores, não procedeu à sua correcção, como faz "normalmente". Mais um favor!
Sócrates é useiro e vezeiro neste género de (a)"normalidades". Desde a licenciatura, até assinar os projectos feitos pelos técnicos da Cãmara, até ao Freeport,
Sem falar já do recentíssimo decreto em que permite ao BCP emitir um aumento do capital abaixo do par, o que além de uma enormidade jurídica e económica, terá sempre de provocar a exclusão do BCP da cotação na Bolsa /salvo se Carlo Tavares for igual a Constâncio).
Nesta(s) história(s), não há saídas airosas. Isto mete nojo!
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres