13 comentários:
De António de Almeida a 22 de Janeiro de 2009 às 14:39
O Reader pelo Dark Knight e o caro Jorge teria acertado em cheio. Como lhe disse na altura acertaria 4 em 5, aparece sempre um menos previsto.
De Jorge A. a 22 de Janeiro de 2009 às 19:07
"aparece sempre um menos previsto."

Parece que sim.
De Miguel Lourenço Pereira a 22 de Janeiro de 2009 às 15:56
Totalmente de acordo, o sono agradece. Os Oscares sao cada vez mais hoje o que eram nos primeiros anos, uma private party la com os melros do sitio.
De Jorge A. a 22 de Janeiro de 2009 às 19:09
"uma private party la com os melros do sitio."

Nem mais.
De Livia Borges a 22 de Janeiro de 2009 às 17:14
Ora, que mau perder! Tudo por causa do Dark Night?! E olha que o filme não merecia estar nos Big Five. Boring, falta de estofo, a querer ser mais do que, a lamber feridas. Salva-se a interpretação do Heath Ledger e a cenografia (aliás, acho que anda pelos Oscars). De resto, deu-me sono na primeira hora...
Não sejas assim. Olha que eu detestei - e continuo a achar imerecido o Oscar para - o No Country For Old Men e vi os Oscars do ano passado. Nem sempre é ano de vitórias.
Vá lá, get over it. Ser airoso na contrariedade é uma virtude... ;)
De Jorge A. a 22 de Janeiro de 2009 às 19:43
"Tudo por causa do Dark Night?!"

Nem tudo, mas muito. Nem filme, nem realizador, nem argumento. Também era melhor terem esquecido o Ledger, coisa que fariam certamente não fosse a sua morte prematura o ano passado. E eu como para estas hipocrisias e auto-masturbações intelectuais ando farto (que podes dizer que foi o que aconteceu o ano passado com No Country for Old Men), prefiro dormir descansado.

"Salva-se a interpretação do Heath Ledger"

Mas sabes que hoje toda a gente diz isso porque o homem morreu. Não fosse isso e os mesmos de sempre, por ser no tipo de filme que é, não lhe ligavam patavina. O Robert Downey Jr. no Iron Man também está fantástico, mas esse teve a sorte de não morrer nas suas aventuras com as drogas e por isso ninguém lhe liga (já quanto ao Rourke, como o The Wrestler é um filme "sério", toma lá uma nomeação que nós gostamos muito do teu comeback).

"E olha que o filme não merecia estar nos Big Five."

Certo, na tua opinião. Respeito-a. Mas diz-me lá, sem rodeios, qual é que achas que é a opinião da maior parte dos frequentadores de cinema este ano?

Já agora, sabes quantos dos filmes nomeados estrearem em 2008 para poderem ser escolhidos para os óscares, mas tiveram estreias limitadas em sectores previamente testados onde os produtores sabiam que o filme ia ter boa recepção por parte do público local? E agora, que o filme tem a nomeação no bolso e, por consequência, a presunção de que é bom, vão expandir finalmente a oferta?

"Olha que eu detestei - e continuo a achar imerecido o Oscar para - o No Country For Old Men e vi os Oscars do ano passado."

Mas que eu me lembre tu acreditavas e achavas merecida a vitória do Atonement, que estava nomeado. Mas repara que este ano, nem originalidade tiveram, os cincos filmes nomeados tem os seus realizadores também como nomeados. É circuito fechado. Num ano em que muitos eram os pretendentes, que tal aconteça chega a ser ridiculo.

"Nem sempre é ano de vitórias."

Certo. Mas aqueles pelo qual eu torcia, já perderam. Daí que o valor da cerimónia tenha-se reduzido a zero. Fica pelo menos a esperança que não se espalhem ao comprido não dando o titulo de melhor filme ao Slumdog, ou o de realizador ao Fincher ou ao Boyle.

Mas olha que o problema está longe de ser só o da falta do The Dark Knight. É a nomeação da Jolie. A nomeação da Winslet (não estou a criticar a sua nomeação, mas vê como convenientemente puseram de parte o seu papel em Revolutionary Road). A falta de nomeação da Blanchett, especialmente tendo em conta que o seu parceiro principal Brad Pitt teve direito a uma. E Pitt teve direito a uma enquanto Eastwood não. Sobre melhor filme estrangeiro e a falta de Gomorra acho que não preciso dizer muito mais. O Springsteen não está nomeado na melhor canção originial? O James Newton Howard foi nomeado na composição musical do Defiance, mas deixaram a composição musical do The Dark Knight de fora? O que queres que te diga...

De resto, com alguns pontos em discordância comigo, mas boa parte em comum, lê o que diz a Nikki Finke:
http://www.deadlinehollywooddaily.com/nominations-for-81st-academy-awards-this-am/

"As usual, the Academy Motion Picture Arts & Sciences voters got it wrong. That they could ignore a Best Picture nod for The Dark Knight and a Best Director nomination for Chris Nolan, nor show any love for Iron Man which was a very satisfying film as well, shows just how out of touch the mostly geriatric members who decide the Oscars really are."
De Nuno Gouveia a 22 de Janeiro de 2009 às 23:11
Bem Jorge, depois desse post só faltava amuar, cruzar os braços e fazer beicinho. Hehehe...
Agora a sério, todos os anos todos temos motivos de queixa das nomeações aos Óscares (e dos óscares atribuídos também)...todos os anos dizemos que nunca mais ligamos a isto, e todos os anos seguintes voltamos à mesma coisa. Continuo indignado por o There Will Be Blood ter sido ofuscado pela seca chamada "No Country for Old Men", mas continuo a querer saber o que se irá passar este ano.
Não fiquei nada incomodado pela ausência do homem-morcego para melhor filme e melhor realizador (acho que sempre deixei muito claro o quão overrated considero esse filme). Fico incomodado é com o filme que entrou no seu lugar. A ocupar a vaga que faltava (visto que Slumdog Millionaire, Benjamin Button, Milk e Frost/Nixon já eram autênticos locks já há um bom tempo, só o 5º lugar mantinha-se por decidir) não sendo o mais provável Dark Knight, esperava que surgisse Clint Eastwood com o seu Gran Torino, o bem-amado Wall-E ou até mesmo The Wrestler. Nunca The Reader. Acho irónico que no final de contas a piadola do Ricky Gervais encaixou na perfeição (disse ele que para Kate Winslet ganhar alguma coisa tinha de aparecer num filme do holocausto a fazer de um nazi fofinho...a academia gosta muito disso).
No entanto houve coisas que me alegraram hoje. Por exemplo, a nomeação de Kate Winslet a melhor actriz pelo filme The Reader mostrou (imagine-se!) alguma inteligência da parte dos votantes da Academia. Os irmãos Weinstein andavam insistindo em fazer campanha por Kate Winslet como actriz secundária (para que esta pudesse receber duas nomeações) quando o papel dela é tudo menos isso em The Reader. Fiquei surpreso por a Academia não ter caído nesta fraude que até nos Globos de Ouro funcionou.
Gostei muito dos nomeados para melhor argumento original pois a Academia resistiu às nomeações por reputação para Woody Allen e porque conseguiram-se lembrar do "In Bruges", um dos filmes revelação deste ano.
Honestamente não acho que seja um erro a nomeação de Angelina Jolie. O seu papel em Changeling pode não ser tão marcante como aquele que a levou a ganhar um óscar há já alguns anos atrás, mas é perfeitamente aceitável para uma nomeação. Tenho é muita pena que Sally Hawkins tenha sido ultrapassada pelas restantes, numa das representações mais refrescantes do ano (quem disse que para um actriz ser boa só é preciso saber chorar a potes?).
Embora talvez não para melhor filme ou para melhor realizador, continuo a achar as categorias ainda suficientemente incertas para manter o interesse, especialmente melhor actor, melhor actriz principal e melhor actriz secundária.
Certamente hás-de acabar por ceder e juntar-te ao dark side dos nerds que fazem uma noitada a ver a grande cerimónia no dia 22 de Fevereiro.
De Jorge A. a 22 de Janeiro de 2009 às 23:46
«Continuo indignado por o There Will Be Blood ter sido ofuscado pela seca chamada "No Country for Old Men"»

Mais uma vez, tu e a minha prima (Livia Borges) no comentário mais acima, querem comparar o incomparável. O problema com o "The Dark Knight" não é não ganhar, é que ele nem nomeado é. Filmes como o "There Will Be Blood" e o "Atonement" não ganharam, mas estavam lá, tiveram reconhecimento por parte da Academia. Na discussão final sobre os óscares vocês podiam referir porquê que os "vossos" filmes deviam sobrepôr-se ao "No Country for Old Men", o meu favorito de então. Queres que eu passe agora a temporada de óscares a debater o quê? Como o The Dark Knight lá merecia estar? Bem, mas isso já eu o fiz em posts anteriores.

O meu post não é uma questão de beicinho, de amuo ou de baixar os braços (queres que levante os braços à espera do quê, de conseguir garantir nomeação para o The Dark Knight?)? O problema é que, para mim, os óscares perderam a graça este ano.

"todos os anos dizemos que nunca mais ligamos a isto, e todos os anos seguintes voltamos à mesma coisa."

Repara que eu tenho o cuidado de colocar a referência à "actual temporada de óscares".

Se repareres todos os posts que faço sobre os óscares faço sempre uma desvalorização destes, mas uma valorização da discussão cinéfila que daí advem. Os óscares este ano restringiram o "seu" cinema a muito pouco ou, pelo menos, a uma cinema que anda muito distante do meu. Discutir os óscares este ano é discutir muito pouco sobre o que foram os melhores de 2008. Muito pouco, mesmo.

"Não fiquei nada incomodado pela ausência do homem-morcego para melhor filme"

Claro, mais uma vez, tua opinião. Respeito-a. Mas qual achas que é o filme este ano que ficando de fora deixa mais pessoas "incomodadas"?

"nomeação de Kate Winslet a melhor actriz pelo filme The Reader mostrou (imagine-se!) alguma inteligência da parte dos votantes da Academia."

Mas aceitas ou não que há uma campanha para dar o óscar este ano a Winslet custe o que custar? E repara, é mesmo dar o óscar a "Winslet" e não à sua representação especifica. Os Globos maximizaram as coisas de tal forma que saiu de lá com dois, e os Óscares souberam impedir a divisão dos "fans" da actriz (antes de serem fans das performances, são-no da actriz), nomeando-a por um único filme.

"nomeações por reputação para Woody Allen"

Mas há quanto tempo que o Woody Allen não tem nomeações por reputação nos óscares? Isso é uma falsa questão, que coloca-se nos globos de ouro, mas que nos óscares há muito perdeu força.

"conseguiram-se lembrar do "In Bruges", um dos filmes revelação deste ano."

mas lembrou-se tipo quê? Migalha? Achas que alguma vez na vida o Brad Pitt teve melhor representação que o Colin Farrell.

"Certamente hás-de acabar por ceder e juntar-te ao dark side dos nerds que fazem uma noitada a ver a grande cerimónia no dia 22 de Fevereiro."

O que achas que vai acontecer este ano às audiências da cerimónia?
De Livia Borges a 23 de Janeiro de 2009 às 13:19
Só trêss coisas pequeninas: primeiro, prémios para os favoritos do público chamam-se MTV Movie Awards e não Academy Awards, vulgo Oscars. (Ah, já agora penitencio-me porque escrevi mal o Dark Knight lá acima).
Segundo, devias ir ver mais filmes ao cinema, do que na TV - não é a mesma coisa.
Terceiro, não diminuas a performance do Heath Ledger no filme, porque é realmente fantástica, independentemente de tudo o resto. Aliás, desde que ele morreu que se começou logo a falar da sua composição do Joker e que estava fantástica. Recordo-te o título do Público (jornal) quando noticiaram o seu desaparecimento: O Culto Pode Começar.
De Jorge A. a 23 de Janeiro de 2009 às 13:44
Livia,

"prémios para os favoritos do público"

Pois, realmente, o The Dark Knight foi só o favorito do público:

http://www.rottentomatoes.com/m/10009498-reader/?critic=creamcrop
http://www.rottentomatoes.com/m/the_dark_knight/?critic=creamcrop

E claro que a morte do Minghella ou do Pollack em nada influenciaram a escolha deste filme. Deve ser uma questão de qualidade...

"Segundo, devias ir ver mais filmes ao cinema, do que na TV - não é a mesma coisa."

Ora, ora. Lá continuas tu com tiros à água. Em primeiro porque presumes uma coisa que nem imaginas o quanto está errada - a de que devo ir pouco ao cinema. Em segundo porque deves andar muito equivocada sobre qual o meio que os membros da academia utilizam para visionar os filmes. Deves pensar que vão ao cinema vê-los todos em vez de assistirem via DVD... isto para não falar que muitas vezes nem vêem os filmes ou metem os netos e filhos a votar por eles. Mas dou-te outra oportunidade de explicar este ponto, se quiseres, porque continuo sem perceber o seu fundamento...

"Terceiro, não diminuas a performance do Heath Ledger no filme, porque é realmente fantástica, independentemente de tudo o resto."

Mais tiros à água. Cita uma única frase minha onde eu diminua a performance do Ledger. O que digo é outra coisa, não fosse a sua morte e a Academia não lhe prestava atenção, tal como não prestou atenção à performance do Robert Downey Jr. no Iron Man. Ou queres tu diminuir a performance do Downey Jr?
De Jorge A. a 23 de Janeiro de 2009 às 13:55
"prémios para os favoritos do público"

Já agora explica-me lá uma coisa Livia, tu inseres-te no público em geral, ou também fazes parte de uma qualquer elite?

O que os óscares fazem regularmente é, para não perderem a "credibilidade" que gostam de apregoar, fazer de contas muitas vezes que as suas escolhas partem de uma "elite" que paira sobre o público em geral. Ora, por mim, com tanto desrespeito que este ano optaram por demonstrar pelo "público", que é afinal quem dá dinheiro a mamar a toda a indústria, vou por momentos esquecer os prémios da "elite".

Outra observação importante sobre os "MTV Movie Awards". É que estes não são prémios de todo o público, coisa aliás que nem os People Choice Awards o são. Porque ambos, apesar de resultarem de voto popular, estão muito longe de terem como universo votante todo o público. Percebes isso?
De Livia Borges a 24 de Janeiro de 2009 às 11:28
Todos os prémios são injustos porque são atribuidos por pessoas, que pertencem a um grupo ou a outro. Portanto, tu podes ter a tua opinião e outros têm a deles. Ás vezes, o teu grupo ganha, outras vezes ganha outro grupo. So what?
Os Oscars sempre foram o que continuam a ser hoje. Um grupo que legenda os filmes de melhores e que às vezes acertam, sabes? Outras vezes, não e a prova disso é a resistência ao tempo de certas obras. Nem sempre os best picture estão entre aqueles que perduram, existem outros, felizmente.
Agora, que a indústria tem que agradar SEMPRE ao público que é quem lhes "dá de mamar"... O dinheiro não pode vir sempre em primeiro. Vem mais vezes do que deveria vir, mas enfim. É este mundo capitalista em que vivemos e que está a estoirar...
De Jorge A. a 24 de Janeiro de 2009 às 11:51
"Ás vezes, o teu grupo ganha, outras vezes ganha outro grupo. So what?"

Tens toda a razão. Mas é por isso que este ano os óscares perderam toda a graça para mim. O que não falta são anos em que o "meu" grupo perdeu - algumas desilusões gigantes tipo Chicago em 2002; ou desilusões gigantes, mas esperadas tipo LOTR - Return of the King (sim, sim, eu sou dos que acha que se o LOTR merecia prémio de melhor filme era logo o primeiro episódio da saga). Mas eu soube da derrota no dia da cerimónia, este ano o "meu" grupo perdeu logo nas nomeações.

Mas tudo isto não invalida que eu continuo a tomar os óscares como os prémios mais importantes e, apesar de tudo, crediveis da indústria cinematográfica. Nem dúvido que estes continuam a ser aqueles que garantem mais reconhecimento a quem quer que seja no cinema pelo seu trabalho e, especialmente importante, continuam a influenciar a indústria como mais nenhum outro fenómeno.

Comentar post