De Tiago R Cardoso a 6 de Dezembro de 2008 às 17:59
não gosto de etiquetas, nem desses termos que definem movimentos, pessoas , partidos, etc.

Tem dias que sou um enorme conservador, tem dias que ando no centro e outros que sou o maior comunista.

Isto para explicar que não sei ler liberalismos, capitalismos, conservadorismos, e outros ismos.

De Jorge A. a 6 de Dezembro de 2008 às 18:43
Tiago,

eu não posso com os ismos quando os mesmos são indevidamente utilizados. Bem definidos, os ismos não me incomodam nada.

Por exemplo, o liberalismo definido como a Joana do Seminaris o fazia aqui:
http://semiramis.weblog.com.pt/arquivo/2005/03/o_espectro_neol_1.html

Assenta na minha maneira de pensar que nem uma luva. Mais, os ismos não definem pessoas, nem partidos, definem ideias. As pessoas são livres de adoptarem as ideias que bem entenderem.
De Tiago R Cardoso a 6 de Dezembro de 2008 às 21:23
até concordo, o que me chateia é a capacidade que alguns "estadistas" utilizarem certos conceitos, termos, etc.

conceitos e "palavras" que o povo não entende, numa espécie de linguagem alternativa.

Não sei se estas a perceber onde eu quero chegar?

De Jorge A. a 7 de Dezembro de 2008 às 00:34
"Não sei se estas a perceber onde eu quero chegar?"

Percebo e concordo contigo.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres