4 comentários:
De António de Almeida a 6 de Dezembro de 2008 às 13:14
Por vezes tenho a sensação que muitos gostariam de reacender as fogueiras da inquisição, para nelas queimarem os perigosos liberais em praça pública. Mesmo por cá em Portugal, um país onde a despesa pública absorve mais de 45% do PIB, há quem tenha a desfaçatez de afirmar que chegámos à presente crise resultado da política neo-liberal ...
De Jorge A. a 6 de Dezembro de 2008 às 18:50
"para nelas queimarem os perigosos liberais em praça pública."

Primeiro tinham de procurá-los, visto que é muito dificil encontrá-los. Mas tenho a mesma ideia que o António, mas tal como na caça às bruxas, a caça aos liberais é apenas um pretexto.

"há quem tenha a desfaçatez de afirmar que chegámos à presente crise resultado da política neo-liberal..."

Eu gosto de olhar para os nossos dois partidos de direita. O PSD tem como lider Ferreira Leite, social-democrata de gema que, como ainda recentemente se viu em campanha eleitoral, abomina o liberalismo. O CDS ainda recentemente tentou criar um movimento liberal dentro do seu partido com os resultados que se conhecem (abdicaram do movimento que não havia gente suficiente para o criar).
De AP a 6 de Dezembro de 2008 às 18:16
Por acaso também me rio imenso com aqueles que acusam Bush pela crise financeira norte-americana.
Já se esqueceram que foi a política de Clinton (um democrata!), de incentivar os pobres a parecerem ricos, que conduziu ao sub-prime?
Eu não devia, mas delicio-me com as barbaridades que a Esquerda anda a dizer enquanto faz a festa do fim do capitalismo!
De Jorge A. a 6 de Dezembro de 2008 às 19:04
"Já se esqueceram que foi a política de Clinton (um democrata!), de incentivar os pobres a parecerem ricos, que conduziu ao sub-prime?"

Eu acho que o Clinton tem culpa, mas não deixaria o Bush de fora pela culpa da crise do sub-prime. É verdade que, por exemplo, em relação à Fannie Mae e ao Freddie Mac, a quem Bill Clinton incentivou o favorecimento de empréstimos aos mais desfavorecidos para a compra de casa, George Bush tentou (julgo que em 2003) alterar as regras das duas companhias e não teve autorização por parte do congresso democrata para tal (diziam eles que Bush queria impedir os pobres de comprarem casas). Mas a crise actual não se reside a essas duas empresas, é muito mais abrangente e de muito maisi dificil explicação.

Comentar post