De Eduardo Fernandes a 23 de Outubro de 2008 às 23:38
Acho que o Jorge está a confundir o que a Sra. Avoila disse... estava a referir-se que apenas um aumento de 2,9 é insuficiente para os trabalhadores da FP que há anos têm os salários e carreiras "congeladas". É que não percebo, o Jorge acha muito ou pouco? não é claro... Bem haja. Liberdade Sempre.
De Jorge A. a 24 de Outubro de 2008 às 01:05
"É que não percebo, o Jorge acha muito ou pouco?"

Acho, obviamente, muito. Num ano em que o crescimento previsto implicará recessão ou, na melhor das hipóteses, estagnação da economia portuguesa, garantir um aumento de 2,9% à custa do dinheiro dos impostos dos restantes portugueses, tendo como objectivo máximo comprar uma vitória eleitoral, é vergonhoso. E com os sindicatos há muito que perdi a paciência - dado que o nível de seriedade e bom senso dos senhores é tendencialmente zero. Se o Eduardo quiser, posso desenvolver os meus motivos para achar errado o aumento de 2,9% para os funcionários públicos no próximo ano, mas já agora uma pergunta: se eu lhe garantir que para o próximo ano as probabilidade de aumento do desemprego são maiores do que o inverso, o que você diria se na segunda quinzena de Novembro o povo que sai à rua é aquele que tem garantido o emprego e um aumento salarial de "apenas" 2,9%?
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres