4 comentários:
De Tiago R Cardoso a 2 de Setembro de 2008 às 20:37
sinceramente é algo que não me desperta muito entusiasmo.

Demasiado espectáculo e pouca politica.
De Jorge A. a 2 de Setembro de 2008 às 23:45
Caro Tiago, discordo. A convenção é muita politica, pode ter é pouco conteúdo (embora pareça-me que é isso que o Tiago também quer dizer). Mas a politica, e sobretudo a politica americana, não é só conteúdo programático - é também, dado o carácter pessoalizado da eleição, uma análise às caracteristicas pessoais dos candidatos - história de vida, voluntarismo, etc... etc... e isso fazia toda a falta à politica portuguesa. E no plano do conteúdo, era bom que todos os candidatos a primeiro-ministro português tivessem, por exemplo, planos de cobrança de impostos tão bem detalhados quanto os americanos, se bem que, como é óbvio, a discussão dos planos de impostos dos candidatos não passe pela convenção.
De Carlos Santos a 3 de Setembro de 2008 às 04:28
Caro Jorge,

O que achou de Thompson e Lieberman? Para mim, o segundo foi desastroso. Desenvolvo mais em http://ovalordasideias.blogspot.com/2008/09/fred-thompson-e-o-impossvel-discurso-de.html.

Abraço,
Carlos Santos
De Jorge A. a 3 de Setembro de 2008 às 18:00
Caro Carlos,

ainda não vi, por isso não posso comentar.

Comentar post