4 comentários:
De António de Almeida a 24 de Agosto de 2008 às 00:02
-Se não estou em erro, por cá em olimpiadas anteriores, quando os EUA lideravam no ouro, mas perdiam no total face à URSS, a contagem incidia no total, pelo menos no pasquim "A Bola", onde li após a queda do muro, um editorial que mais parecia uma ode às belas atletas da ex-RDA. Não tenho a certeza se a RTP não terá já seguido o mesmo critério. Em qualquer caso, a China terá falhado uma meia dúzia de medalhas, no "ninho de pássaro" a dos 110m br., já os EUA foi um verdadeiro esbanjar, 4x100 m e f, peso, apesar de tudo, várias na Natação, e nem falo noutros desportos que não conheço.
De Jorge A. a 24 de Agosto de 2008 às 03:13
"onde li após a queda do muro, um editorial que mais parecia uma ode às belas atletas da ex-RDA."

Os jogos olimpicos de 1988 devem ser dos jogos menos crediveis alguma vez disputados. Nesses belos jogos a RDA atingiu a magnifica contagem de 37 medalhas de ouro e 102 no total, para em 1992, numa Alemanha unificada, ficar-se pelas 33 de ouro e 82 no total. Mas há sempre quem aproveite para fazer odes de glorificação para a ilusão das massas e deles próprios.

"Em qualquer caso, a China terá falhado uma meia dúzia de medalhas, no "ninho de pássaro" a dos 110m br., já os EUA foi um verdadeiro esbanjar, 4x100 m e f, peso, apesar de tudo, várias na Natação, e nem falo noutros desportos que não conheço."

Bem, a China nos 110m barreiras dificilmente obteria o ouro, o atleta cubano já era o recordista mundial à chegada aos jogos. Quanto à perda de medalhas dos Estados Unidos, embora esteja de acordo, convém lembrar que também ganharam muitas que não esperavam obter. Na natação, contudo, estou em total desacordo, o saldo americano foi melhor do que seria de esperar (o sector feminino esteve mal, mas a olhar para os adversários presentes não se pode dizer que esbanjaram medalhas na modalidade, e as oito do Phelps eram certamente improváveis).

Mas se reparar, desde 1988 o número de medalhas dos norte-americanos é praticamente constante (faço notar que, em Atlanta 96, as medalhas no total mantiveram-se constantes, mas o número de medalhas de ouro deu um pulo por razões que não são dificeis de explicar):

1988: 36 ouro (94 no total)
1992: 37 ouro (108 no total)
1996: 44 ouro (101 no total)
2000: 36 ouro (91 no total)
2004: 36 ouro (102 no total)
2008: 34 ouro (107 no total - com menos um dia de competição, onde três medalhas de ouro/prata já estão asseguradas)

Dado isto, acho que os americanos ficaram ao seu nível.

Já agora de referir que neste último dia de competição os chineses também têm mais três medalhas de ouro/prata garantidas, todas nessa magnifica competição olimpica que é o boxe.
De António de Almeida a 25 de Agosto de 2008 às 13:56
-Há uns anos existia uma contagem (oficiosa) de pontos, 8 ao 1º lugar, 1 ao 8º, que dava um total por pontos, aferindo de forma mais justa o valor das equipas no seu todo. No tempo da guerra fria, eu seguia essas coisas, já não existe? Procurei mas não encontrei.
De Jorge A. a 25 de Agosto de 2008 às 14:46
Acho que existe, pelo menos penso ser com base nessa contagem que o comité olimpico nacional se referia ao objectivo de 60 pontos para estes jogos. Com base nisso, aliás, nunca se poderia chamar à participação portuguesa nestes jogos a melhor de sempre:
http://olimpicos2008.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1340382

"Ponto dois: Portugal sai de Pequim com duas medalhas e 28 pontos, a meio do caminho em relação aos objectivos de quatro medalhas e 60 pontos anunciados antes da viagem para a China e mesmo abaixo das três medalhas e 44 pontos conquistados há quatro anos na Grécia."

Comentar post