Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Despertar da Mente

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

"Democracy and socialism have nothing in common but one word, equality. But notice the difference: while democracy seeks equality in liberty, socialism seeks equality in restraint and servitude." Alexis de Tocqueville

Despertar da Mente

20
Jun08

A extrema-esquerda

Jorge A.

Uma das coisas interessante na extrema-esquerda é a forma como eles falam dos pobres como se só eles se preocupassem com a pobreza. E quando falam da classe operária em oposição à classe burguesa, um must, são eles os grandes representantes do povo trabalhador em geral e da classe operária em particular - claro que nunca tiveram a primazia da escolha entre os eleitores trabalhadores, mas nada lhes demove da cabeça a ideia de que só eles representam como deve ser os interesses dos trabalhadores (eu próprio sendo um, fico grato com tanta preocupação com os meus interesses). Depois há palavras que estão irremediavelmente ligadas ao léxico da extrema esquerda como a do neoliberalismo selvagem, se bem que nunca percebi se há outro neoliberalismo para além do selvagem ou se o neoliberalismo é selvagem por natureza. E o anti-americanismo? Esse então é um odiozinho eterno, tal o desgosto que o rumo da história tomou na derrota do comunismo soviético às mãos do capitalismo americano. E o paraiso cubano? Bem, mesmo eles no fim de contas reconhecem que Cuba não é nenhum paraiso, claro que não sem antes referirem que a culpa é dos americanos e do seu bloqueio e nunca, mas mesmo nunca, deixando passar a oportunidade para referir o sistema de saúde cubano como um dos melhores do mundo (esse mito tantas vezes propagado que já parece verdade).

 

A extrema-esquerda teve o seu periodo de ouro em boa parte do século XX com o redondo fracasso que se conhece, mas a história, como é facilmente comprovável, está cheia de erros repetidos. A avaliar pelo Portugal século XXI é preciso começar a estar atento para não se repetirem os erros do passado, mas parece-me, como a entrevista esta quarta-feira em horário nobre na RTP de Mário Soares a Hugo Chávez de certa forma comprova (ou os 20% que o BE e PCP actualmente representam na sociedade portuguesa), que o socialismo século XXI vai ficando na moda em Portugal.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Outras Casas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Em Inglês

  •  
  • Think Tank

  •  
  • Informação

  •  
  • Magazines

  •  
  • Desporto

  •  
  • Audiovisual

  •  
  • Ferramentas

    Arquivo

    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2009
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2008
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2007
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2006
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D