Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

O engraçado

O secretário nacional do PS lamentou também que a campanha eleitoral esteja a ser feita de «casos de incidentes de tentativa de aproveitamento político». É um facto, mas o engraçado nisto tudo é que desde que a campanha eleitoral começou os casos são todos desfavoráveis ao PSD. Imagino as lamentações que vão pelo Largo do Rato.

publicado por Jorge Assunção às 22:12
link do post | comentar

50 delícias para saborear

E o país onde encontramos cada uma delas, nesta lista do Telegraph.. Uma delas é portuguesa e pode ser encontrada em Lisboa.

publicado por Jorge Assunção às 03:11
link do post | comentar | ver comentários (2)

Nao custa nada

Editorial do New York Times, 23 Outubro de 2008: Barack Obama for President

Editorial do New York Post, 8 Setembro de 2008: Post endorses John McCain

 

Ao cuidado do DN e do Público. É que torna tudo tão mais transparente.

publicado por Jorge Assunção às 02:44
link do post | comentar
Sábado, 19 de Setembro de 2009

Independência Judicial

PS chumba ‘Muito bom’ de juiz Rui Teixeira. Este caso é muito mais grave que qualquer compra de votos na distrital lisboeta do PSD. Claro que os jornalistas não lhe darão a importância merecida. Compreende-se, nem ninguém quer acabar como o juiz Rui Teixeira, nem ninguém quer acabar como Manuela Moura Guedes ou José Manuel Fernandes.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 19:19
link do post | comentar | ver comentários (4)
Sexta-feira, 18 de Setembro de 2009

Não há coincidências

Foi-se a Manuela e com ela foi-se o Freeport. José Manuel Fernandes ainda não se foi, mas já está anunciado que se vai. O jornalismo travestido, assim apelidado por José Sócrates, desaparece e podemos todos ficar mais contentes e satisfeitos, sobra-nos a qualidade dos restantes. A qualidade sobrante já se faz notar, a uma semana de eleições é a compra de votos no PSD e as fontes de notícias do Público que ocupam os noticiários, ambas incómodas para o PSD. Mais interessante é que a suposta fonte do público, Fernando Lima, era do conhecimento de Louçã há já alguns dias (como soube?), mas só agora surge a notícia no subserviente DN (através de que fonte?). Entretanto, tudo começa a encaminhar-se para uma coligação PS+BE. E num futuro já não tão distante quanto isso ai virá o candidato Alegre. Tanta alegria que por ai vai. Admirável mundo novo.

publicado por Jorge Assunção às 16:03
link do post | comentar | ver comentários (4)

Vale a pena ver ciclismo

Controlo anti-doping apanha Nuno Ribeiro. A continuar assim, talvez não. É que como se já não baste que o camisola amarela de uma volta a Portugal seja apanhado com doping, a suspeição fica sobre todos, pois nada me garante que os testes anti-doping consigam identificar todos aqueles que recorrem a processos ilegais para aumentar a performance individual. Não sendo politicamente correcto, confesso que preferia que deixassem-se de controlos anti-dopings. Se os ciclistas preferem pedalar dopados, enfim, é a vida.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 11:31
link do post | comentar
Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Ferreira Leite e a genuinidade

Uma palavra final para os Gato Fedorento: contratem, urgentemente, alguém que saiba escrever comédia política. E se é para continuarem a ajudar a oposição, comparando o incomparável a propósito do caso TVI e assim reforçando o dano a Sócrates e ao PS, coloquem o símbolo do Bloco na esquerda baixa.

 

Mais do que ler os adeptos de Ferreira Leite, uma leitura do que foi dito pelos seus opositores ajuda a confirmar a ideia com que fiquei: a líder social-democrata passou uma boa imagem no programa de humor do Gato Fedorento e isso pode valer votos. Até num programa de humor, Sócrates não foi além do registo de plástico, Ferreira Leite foi genuína. Isto leva-me a rever mentalmente o debate entre Ferreira Leite e Sócrates. O primeiro-ministro mesmo quando diz a mais descarada mentira é convincente, ajudando a reforçar a minha ideia que este daria um óptimo vendedor comercial: promoveria, sem pestanejar, qualquer produto de fraca qualidade como se fosse o melhor do mundo. Por outro lado, Ferreira Leite, quando confrontada com algumas supostas contradições, naquelas onde tinha manifesta razão, TGV, PEC, IMI, apresentou uma resposta sincera e convicta, no caso das SCUT, o tom de voz mudou, a convicção foi-se, e permitiu até ao primeiro ministro utilizar uma rábula que trazia preparada de casa que era afirmar com ar consternado que não compreendia a resposta da líder social democrata. Alguns dos mais fervorosos adeptos socráticos, e li muitos na minha rede do twitter, por exemplo, manifestaram todo o seu prazer pela contradição no caso das SCUT, mesmo após serem confrontados com a contradição ainda mais grave do primeiro-ministro que no caso das SCUT mal cumpriu o que havia colocado no seu programa eleitoral. Percebe-se: Sócrates e seus muchachos contentam-se em tentar equiparar a credibilidade da líder da oposição à do querido líder. Infelizmente, para eles, lá está, há uma grande diferença: em Ferreira Leite consigo perceber quando ela mente. Claro que para os socráticos isso não importa, mas a mim, que estou farto do plástico do actual líder, importa e muito. Julgo que à maioria do povo português também.

 

Adenda: Segundo os dados da Marktest, o programa da SIC foi visto por 1,92 milhões de telespectadores, bastante mais do que a audiência do primeiro episódio deste novo programa, transmitido no dia anterior com o primeiro-ministro como entrevistado, que contou com 1,35 milhões de espectadores. As pessoas andam fartas do político de plástico.

publicado por Jorge Assunção às 07:45
link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Patrick Swayze (1952-2009)

A morte foi há muito anunciada na imprensa americana. Desde a altura em que garantiram que o actor não sobreviveria por muito mais tempo, os abutres (e dificilmente a expressão podia ser mais apropriada) nunca mais deixaram de perseguir o homem. As fotos sucediam, a especulação aumentava, notícias da sua morte não confirmadas apareciam. No fundo, uma merda de sociedade esta que temos. Ontem, o actor finalmente deixou-nos. Lembro-me como gostei de Dirty Dancing. De Ghost recordo-me mal. North and South, Red Dawn, memória de infância. Point Break, tinha um amigo que adorava o filme, eu, simplesmente, achava-o engraçado. E Uncommon Valor, um dos filmes que melhor recordo, tal a quantidade de vezes que o vi.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 19:58
link do post | comentar | ver comentários (2)

Na Terra do Tio Sam VII

 

Porquê que Rafael Nadal, mesmo que Roger Federer abandonasse o circuito, teria uma vida muito mais dificultada para dominar o sector masculino como o suiço fez nos últimos seis anos? A resposta pode ser encontrada no miúdo de 20 anos que ontem venceu o US Open: o argentino Juan Martin del Potro.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 19:46
link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Na Terra do Tio Sam VI

 

Uma cena triste foi aquela que eliminou Serena Williams nas meias-finais contra Kim Clijsters. Contudo, é certo que Kim Clijsters estava já perto de vencer o encontro e Serena perdeu aquele ponto por discutir com a árbitra assistente pelo mesmo motivo que estava a perder o encontro: não conseguiu controlar a ansiedade e os nervos. Por isso, foi justa a vitória da mamã Clijsters no encontro e mais justa foi a vitória de Kim Clijters na final de ontem, ganhando o segundo grand slam da carreira, sendo que o facto deste ter sido ganho após dois anos de ausência do circuito só aumenta o seu valor.

 

Por outro lado, no sector masculino, um Nadal lesionado perdeu na meia-final para Del Potro, e um Federer inspirado eliminou Djokovic com um jogo brilhante onde esteve incluido este ponto:

 

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 18:01
link do post | comentar
Domingo, 13 de Setembro de 2009

Novo governo, novos ministros

Há quem diga que Ferreira Leite precisa de um tradutor, dada a sua inabilidade em passar uma mensagem coerente. Já Sócrates é a coerência em pessoa: Gabinete esclarece que palavras de Sócrates sobre «novos ministros» não significam remodelação total. Ora, ora, senhor primeiro, não é preciso pôr os gabinetes a esclarecer o que disse, nós todos percebemos e eu particularmente concordo, dia 27 de Setembro: novo governo, novo primeiro-ministro.

 

Adenda: O secretário-geral do PS frisou hoje que um Governo saído de um acto eleitoral é sempre novo, inclusivamente com um novo primeiro-ministro, e recusou a interpretação de que, se vencer as eleições, mudará todos os ministros. Com um novo primeiro-ministro? Ahahah.

publicado por Jorge Assunção às 15:21
link do post | comentar

O drama, o horror, a tragédia

Ministro espanhol preocupado com declarações de Ferreira Leite sobre TGV. Até fico comovido com a preocupação que o ministro espanhol revela em "integrar verdadeiramente a Península Ibérica". Como é que é possível, nós provincianos, não sermos sensiveis aos argumentos do ministro espanhol e avançar imediatamente com o TGV?

publicado por Jorge Assunção às 15:16
link do post | comentar

Na Terra do Tio Sam V

 

Os últimos dois dias tiveram uma única estrela: a chuva. Apareceu, nunca mais foi embora, e já forçou os organizadores a adiar a final do torneio masculino para segunda-feira. É pena, porque o torneio estava a ser muito interessante, mas o permanente adiar de encontros resfria quer o ânimo dos espectadores, quer o ritmo dos jogadores. A organização é pressionada para iniciar planos para a construção de um tecto amovível no court central, contudo, esse é assunto incómodo. Isto porque o recinto principal, o Arthur Ashe Stadium, tem a seu favor o facto de ser o maior do mundo, mas a sua dimensão aumenta e muito os custos de uma futura cobertura. Não se pode ter tudo.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 00:54
link do post | comentar | ver comentários (2)

O(s) debate(s)

Confesso que, ao contrário do que oiço em alguns dos que fazem os debates pós-debates, achei os confrontos entre os líderes partidários verdadeiramente fracos no que toca ao conteúdo. O que é pena, porque o país nesta situação difícil exigia mais. Contudo, e apesar de Ferreira Leite parecer-me muitas vezes farinha do mesmo saco que José Sócrates (o debate de hoje acentuou essa ideia), sei que existe uma diferença entre ambos: de Sócrates, já sei que só posso esperar uma péssima governação, de Ferreira Leite, antevejo que a governação não será melhor, mas há uma diferença entre a certeza e a adivinhação (ainda que sustentada em fortes indícios), pelo que não me é indiferente quem ganha as eleições. E sei também o quanto me irritam os anti-corpos preconceituosos, ou de vingançazinha pessoal (afectados pelo vírus do passoscoelhismo), que encontro num ou noutro comentário contra Ferreira Leite. A avaliação aos debates pelos comentadores também deixa-me deprimido, às tantas parece-me que a vitória ou a derrota no debate é averiguada não pelo que efectivamente foi dito e a validade das afirmações feitas, mas pela imagem que passou. Ou seja, quando um político mente, mas mente bem e faz passar uma ideia errada que lhe dá votos, o analista, mesmo quando admite que tal político mentiu, acha que ganhou o debate porque fez passar a sua imagem deturpada da realidade. Aqui é o virus socrático no seu esplendor. É avaliar o debate pelas regras dos demagogos, pelas regras dos Sócrates e Louçãs deste mundo. Talvez por isso o país tenha os políticos que merece, embora eu prefira pensar, e pensarei certamente até dia 27 de Setembro, que a maioria dos habitantes deste país não se revê nos analistas medíocres que poluem as nossas televisões.

publicado por Jorge Assunção às 00:07
link do post | comentar
Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009

Competitividade

"A fraca competitividade e a baixa produtividade estão na raiz do baixo crescimento da economia portuguesa. Em vez de melhorarmos, temos descido nos “rankings” internacionais." Isto dizia-nos o PS no seu programa eleitoral para as legislativas de 2005 (via Rua Direita). Para sustentar a tese, o PS recorria ao Índice de Competitividade do World Economic Forum, onde Portugal aparecia na 25ª posição em 2004. O relatório para 2009-2010 foi divulgado recentemente, Portugal aparece na 43ª posição. Fantástica a evolução, não é?

E qual é o factor que pesa mais na péssima colocação do ranking para Portugal? A eficiência do mercado de trabalho, onde somos colocados no 103º lugar. Quero lembrar o que escrevi anteriormente no Delito de Opinião: Medina Carreira solicitava na SIC Noticias que fosse criada uma comissão para avaliar o motivo dos investidores estrangeiros trocarem Portugal por outros países europeus. Não tenho a mínima dúvida que um desses motivos é a elevada protecção ao emprego que vigora em Portugal e não é preciso nenhuma comissão independente para descobrir isso.

Contudo, podemos estar confiantes que PS e PSD nada de extraordinário pretendem alterar neste panorama. O PSD, tal como o PS em 2005, afirma a banalidade do costume: "Em consequência dos problemas estruturais de falta de produtividade e de competitividade, Portugal tem vindo a crescer cada vez menos." Tal como o PS versão 2005,  também demonstra conhecer o Índice de Competitividade do World Economic Forum: "No ranking de competitividade do World Economic Forum, Portugal caiu da 31.ª para a 43.ª posição entre 2005 e 2008." No entanto, fica por estas banalidades e pouco parece preocupar-se com os factores que contribuem para a nossa péssima posição.

Pretender reformar a legislação laboral é daquelas coisas que não compensa eleitoralmente. Fazer demagogia sobre a perda de direitos dos trabalhadores conquista votos. O país vai longe a continuar assim.

publicado por Jorge Assunção às 13:05
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Fiscalidade 101

Ferreira Leite confunde IRC com IRS.

publicado por Jorge Assunção às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

Na Terra do Tio Sam IV

 

A mamã Kim Clijters já está nas meias finais e Andy Murray, o actual número dois do ranking mundial, disse adeus frente ao croata Marin Cilic. É nestas alturas que gosto de ler o BBC Sport: Murray outclassed by superb Cilic. O tenista britânico é cilindrado e logo o seu adversário é soberbo. É verdade que Cilic esteve bem, mas não esteve soberbo. Murray é que não jogou nada, mas isso não dava um título apropriado para a BBC Sport, sobretudo depois de tudo o que vão noticiando sobre o brilhantismo de Andy Murray. As notícias da BBC Sport sobre Andy Murray estão ao nível das notícias de Nuno Luz sobre o Cristiano Ronaldo, ou do Rui Santos sobre o Carlos Queiróz, à escolha do leitor.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 21:48
link do post | comentar

Agora os pilotos

A companhia aérea TAP vai perder 10 milhões de euros devido à greve marcada pelos seus pilotos para os dias 24 e 25 de Setembro, revelou ao SOL fonte próxima da transportadora

 

Os pilotos da TAP, que devem ganhar bem acima do salário médio nacional, acharam por bem copiar os amigos da Groudforce. Nada melhor que uma greve no fim de semana das eleições legislativas.

publicado por Jorge Assunção às 21:42
link do post | comentar | ver comentários (3)

The logic of human messiness

Hidden deep in this brilliant book is the perfect phrase: Events were shaped by "the logic of human messiness." The regimes in Eastern Europe were destroyed not by monolithic force, but by myriad human beings reacting impulsively to the freedom of possibility. Watching from afar, we saw what seemed like neat little dominoes falling. In fact, what happened was as capricious, and messy, as a tornado.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 18:32
link do post | comentar

Imperador de Hollywood

De tempos a tempos regresso a este livro. Howard Fast não será um génio da literatura contemporânea norte-americana (as suas opções políticas, demasiado encostadas à esquerda, também não o terão ajudado), nem Max, Imperador de Hollywood, será considerada uma obra prima pelos críticos literários, mas é um dos meus livros favoritos.

A história gira em torno de um garoto pobres de Nova Iorque que, na passagem do século XIX para o século XX, está na origem, numa visão mais economicista, da indústria do cinema, numa visão mais artística, da sétima arte.

A ideia de Fast, cativante, é proporcionar ao leitor, através de um miúdo imaginário, Max Britsky, judeu, filho de imigrantes, uma visão da forma como o cinema inicialmente teve a sua origem e como evoluiu nos seus primórdios.

Desde os primeiros animatógrafos até ao surgimento do cinema propriamente dito. Desde o cinema como um entretenimento para as classes mais baixas até à elevação do cinema a sétima arte, o qual as elites passaram a frequentar tal como já faziam com o teatro. Desde as fitas que corriam sem nexo, cujo único interesse era a capacidade de uma máquina retratar a vida real, até à construção de argumentos complexos, que envolviam o espectador psicologicamente. Desde os estúdios iniciais em pequenos armazéns até à deslocação da produção de filmes para Hollywood, onde o espaço era imenso e favorável a um género muito na moda, os filmes de cowboys. Tudo em Max, Imperador de Hollywood é apresentado a um ritmo alucinante, fazendo que o leitor deseje regressar àquela época onde a novidade, o empreendedorismo e a criatividade andavam de mãos dadas. Um livro que recomendo.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 18:10
link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

Betinho is back

"Na política de verdade do PSD não há credibilidade nem honestidade política. É que hoje a Drª Manuela Ferreira Leite, na Madeira, disse que o Governo Regional da Madeira é exemplar e que é um Governo onde não existe asfixia democrática", afirmou João Tiago Silveira em conferência de imprensa, citado pela "Lusa".

 

Só faltou ao betinho Silveira dizer que aquilo que Ferreira Leite não vê, e mal, na Madeira, esta vê, e bem, no continente. Já o betinho, suponho, vê, e bem, na Madeira, mas não vê, e mal, no continente. Os processos de Sócrates estão para Portugal, assim como os processos de Jardim estão para a Madeira, assim como os processos de Valentim Loureiro estão para Gondomar.

publicado por Jorge Assunção às 21:58
link do post | comentar

Na Terra do Tio Sam III

 

Decorem este nome: Melanie Oudin. Entretanto, as jogadoras russas já decoraram certamente. Na primeira ronda mandou para casa a nova esperança russa, Anastasia Pavlyuchenkov, de seguida foi Dementieva, Sharapova e agora Petrova. Gosto de ver uma jogadora tão nova a destruir, com inteligência, o jogo chato e aborrecido de fundo de court típico das russas. Serena, Melanie e Kim, a grande favorita, a underdog, e o comeback. Como é normal no sector feminino, não consigo ficar pelo apoio a uma só tenista.

Fica também uma palavrinha para o público americano, não por acaso o suiço Federer a cada entrevista que dá onde o assunto é abordado, nunca esquece de elogiar o apoio que lhe é dado em Flushing Meadows. Ontem, no encontro entre Kim Clijsters e Venus Williams, a belga parecia que estava a jogar em casa.

Secções: ,
publicado por Jorge Assunção às 20:11
link do post | comentar | ver comentários (2)
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO