Terça-feira, 13 de Março de 2007

"Elas são bonitas, eles são inteligentes e o contrário não é verdade"

A jornalista de causas Fernanda Câncio escreveu este texto sobre o novo programa da TVI: A Bela e o Mestre.

Em primeiro lugar, tenho a dizer que nada melhor do que um formato televisivo americano para desmontar a imagem que algumas pessoas têm da excelente cultura geral do povo português face à cultura geral dos americanos. Não, não estou a generalizar. Bem sei que aquelas 8 raparigas que entram no programa não podem ser vistas como uma representação fiel da sociedade portuguesa - mas também sei que os exemplos a que as pessoas normalmente recorrem para demonstrar a falta de cultura do povo americano, são nada mais, nada menos, do que a generalização de pequenos fenómenos que se verificam na cultura americana.

Depois, gostei desta parte do artigo:

A socióloga Isabel Dias, professora da Universidade do Porto e autora de vários estudos relacionados com violência de género, não concorda. "O programa constitui um retrocesso no que diz respeito às conquistas que as mulheres fizeram, um regresso aos estereótipos mais básicos do género. A contradizer aliás o que sucede hoje na sociedade portuguesa, na qual os níveis de escolaridade nas mulheres são muito mais elevados que nos homens. Andaram à procura de uma agulha num palheiro para encontrar mulheres assim. Damos alguns passos em relação à educação para a paridade, e depois um miúdo vê isto... "

Eu diria à partida que a mulher confunde nível de escolaridade com conhecimento... não sei o que a senhora ensina na Universidade, mas até aposto que grande parte dos seus alunos (as) não reconheceriam uma fotografia de Bocage, de Maria de Lurdes Pintasilgo, ou de Agustina Bessa-Luis, por muito inconcebível que tal possa parecer. Mas acho ainda mais curioso a preocupação da senhora com o facto de um miudo poder ver aquilo... posso-lhe garantir uma coisa: a primeira coisa que o miúdo vai pensar não é "porra pá... que aquela gaja é mesmo burra!!!", não, não se preocupe, a primeira coisa que ele vai pensar será qualquer coisa como "que gaja boa!!!".
publicado por Jorge A. às 23:27
link do post | comentar
Segunda-feira, 12 de Março de 2007

Vale a pena ir ao estádio

Secções:
publicado por Jorge A. às 22:41
link do post | comentar

Segurança Social

Através do jcd chego a este texto.

Os suíços rejeitaram em referendo, por mais de 70% dos votos, a criação de um sistema nacional de segurança social, tal como era proposto pelos partidos de Esquerda, optando assim por manter a actual situação de seguros médicos particulares.

E depois, através do Miguel, a este.

Até que uma tal (difícil) reforma institucional tenha eventualmente lugar, o sistema vigente impõe a mais fácil das soluções: a geração no poder impede qualquer modificação no sistema, preservando os seus direitos e impondo às gerações mais jovens a obrigação de os pagar. Esta, contudo, pode ser uma vitória pírrica.

Quando as actuais 2ª e 1ª geração chegarem ao poder, os custos do elevado numero de pensionistas a seu cargo, predominantemente a actual 3ª geração, poderão ser incomportáveis. Porventura, à nova “geração no poder” não restará outra solução do que reduzir os benefícios dos pensionistas, os quais serão apanhados de forma totalmente desprevenida: convencidos da inalienabilidade dos seus direitos, nunca na sua fase activa sentiram a necessidade de criar o seu próprio sistema de previdência individual, pelo que estarão totalmente impreparados para a crise do sistema que poderão enfrentar no final das suas vidas.

publicado por Jorge A. às 21:43
link do post | comentar
Domingo, 11 de Março de 2007

Super Policia

Numa altura em que José Sócrates prepara-se para levar a cabo um projecto para a criação dum Estado-policia em Portugal. Quando é associada a figura do primeiro-ministro ao mitico Robocop. Ou, então, numa versão mais humoristica, sabemos por fontes fidedignas quem é o novo super policia. Nada melhor do que apresentar um videozito espectacular, onde descobrimos que contra José Sócrates, nem o poderoso Arnold Schwarzenegger conseguiria grandes resultados - quanto mais Paulo Portas, que veste-se tão mal.

publicado por Jorge A. às 16:25
link do post | comentar

Saudades

Acho que não são precisas muitas palavras para explicar a razão das saudades que eu digo sentir por Virginie Ledoyen no post anterior a este, ou serão?
Secções:
publicado por Jorge A. às 02:02
link do post | comentar

Brit Music

A música britânica tem por vezes a capacidade de criar artistas fantásticos que surgem que nem cogumelos com autênticas obras de arte. O último é um tal que dá pelo nome de Mika. Não, não é o Mick(ael) Carreira - esse é bem português e não traz nada de novo. A música, a que vos falo, chama-se Grace Kelly - e está a pontos de tocar a perfeição - se é que a perfeição existe.


Depois há músicas que eu diria que são definitivamente britânicas, isto apesar de serem feitas por uma banda modesta de Modesto (reparem no trocadilho) da Califórnia. Apresento-vos o avô cantigas dos States, Grandaddy:

E se me perguntarem de onde raio fui desencantar estes Grandaddy, eu digo que foi a uma banda sonora de um magnifico filme. O magnifico filme é um realizado por Danny Boyle, gajo pouco conhecido que teve o azar de ser o realizador de um filme chamado Trainspotting (um filme fraquinho, tá-se mesmo a ver), e a sorte de fazer um filme chamado The Beach (ui... ui... que saudades da Virginie Ledoyen), e que acabou por fazer um filme com o nome 28 Days Later, uma coisa assim tipo para o zombie movie, mas que eu considero uma das obras primas dos últimos 7 anos - coisa pouca, portanto - e que para aqueles que duvidam da minha capacidade para avaliar a qualidade artistica de um filme, eu deixo-vos com o conhecimento de que este 28 Days Later (não confundir com o filme menor 28 Days em que entra Sandra Bullock) ganhou o Fantasporto no ano em que esteve em concurso. E para que não duvidem, fiquem lá com estes 8 minutos especialmente deliciantes - mas atenção, se alguém ficou com curiosidade em ver o filme, não aconselho o visionamento do seguinte excerto do filme:
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 01:27
link do post | comentar
Quinta-feira, 8 de Março de 2007

Porque hoje...

...Paris tem mais encanto.
Na hora da despedida do PSG às competições europeias. Se bem que antes disso o clube da cidade luz ainda tenha de vir efectivamente à Luz despedir-se.
publicado por Jorge A. às 13:41
link do post | comentar
Terça-feira, 6 de Março de 2007

O Eixo do Mal

Israel - Irão - Coreia do Norte - Estados Unidos

Aquele pais ali no fim da lista, sim, o "terrivel" estado de Israel... é esse o pais com influência mais negativa em todo o mundo. Pelo menos é isso que uma sondagem realizada a cidadãos de 27 paises revelou. E se esta percepção assume maiores contornos em paises muçulmanos, não é menos verdade que Israel só tem um saldo favorável nos Estados Unidos, no Quénia e na Nigéria. Na Europa, dos paises tidos em conta (incluindo Portugal) chumba em todos. Pior que isso, na Alemanha leva com 77% dos inquiridos a atribuirem-lhe uma influência negativa.

Fico com receio. A partir daqui não sei que mais esperar. Qualquer dia ainda verei Mário Soares a elogiar Hugo Chávez, ou António de Oliveira Salazar a ser considerado um grande português num qualquer concurso televisivo!!!

Ainda imagino outra coisa, com este estado de coisas, como é que se evita que o Irão torne-se um país com acesso ao nuclear. A velha visão dos bons e maus facilitava tudo... agora é muito mais dificil aos Estados Unidos intervirem. E Israel, poderá esta resolver o problema recorrendo à sua força aérea como há anos atrás em relação ao Iraque? Poder até pode, mas com as opiniões tão negativas que tem sobre as suas costas, parece que qualquer dia o presidente iraniano levará os seus intentos por diante, e nem precisará ser ele a premir o botão... os europeus encarregam-se disso. Afinal de contas, um país tão maligno, deve ser banido do mapa...
publicado por Jorge A. às 19:24
link do post | comentar

Matança do Porco

Na série Um Algarve por Conhecer do Rui Carmo n'O Insurgente. Ainda vai em duas partes, mas o Rui promete continuar. Aqui e aqui.
Apesar de algarvio só por uma vez fui a uma matança do porco, e era muito pequeno. Não gostei. Ou melhor, até gostei, de certa forma. Não gostei foi de ver o porco morrer, mas isso é sintoma de tipo demasiado urbanizado.
O bom da matança do porco é o convivio, é o lembrar de um passado em que o tempo não era passado em centros comerciais, ou em frente a um televisor, ou em frente a um ecrã de computador. Da vez que fui, antes de matarem o porco, ainda foram caçar uns passarinhos, tudo gente grande a fazerem-se passar por caçadores. E os passarinhos são sempre um belo petisco para a tarde. Ao fim e ao cabo, a morte do porco é só um pretexto, um pretexto para a reunião da tarde em frente a uma mesa com carne, caça e vinho a acompanhar. No fim, cada um leva para casa a sua parte do porco, e faz dela o que bem entender - foi na matança do porco que descobri como se faziam os presuntos e os chouriços.
Hoje penso que esta tradição está condenada. O governo impõe a morte do porco em estabelecimento próprio para tal, e já a caça ao passarinho... bem, pelo menos da forma como foi feita na matança do porco de que vos falo... essa acho que já nos tempos em que fui era condenada por lei.
Resta-nos então, os centros comerciais... a televisão... e o computador... ou então nem isso, já que o meu computador está avariado.
publicado por Jorge A. às 09:14
link do post | comentar
Segunda-feira, 5 de Março de 2007

Hard Disk

O disco rigido do meu computador pessoal decidiu que estava chegada a hora dele. Foi desta para melhor. Como o PC estava na garantia e quero fazer uso dela, vou ter de aguardar uma longa caminhada no deserto até que me devolvam o computador com um disco novo. Com menos de um ano de existência e o cabr*o decide-se a partir tão cedo. Uma desilusão. Ainda para mais quando tinha tão boas recordações guardadas nele. Agora é a treta do costume... esperar que o PC venha para começar a instalar os programas a que estou habituado um por um... começar a instalar os jogos todos um por um... relembrar palavras passes que estavam guardadas na memória... etc...
Até voltar a encher o novo disco de tralha, o PC não vai parecer o meu.
PS: como é óbvio, dado que estou sem computador, estou limitado na quantidade de posts que consigo fabricar por dia. Mas prometo que vou tentar não deixar este blogue em hibernação prolongada...
publicado por Jorge A. às 14:39
link do post | comentar
Sexta-feira, 2 de Março de 2007

Do que nos safamos...


Resumindo:
  • O poder central de Lisboa voltou a levar a melhor sobre o norte empreendedor. Toma lá Belmiro para não voltares a obrigar os deputados portugueses a levantarem-se cedinho só para te irem ouvir no Parlamento.
  • Evitou-se que a Telefónica papasse o negócio todo da VIVO no Brasil, isto apesar da gestão bicéfala (entre a PT e a Telefónica) não trazer nenhuma mais valia à empresa portuguesa. E com isto tudo ainda deixamos um empresário mexicano satisfeito. Uma espécie de bónus.
  • Evitou-se que o Santander ganhasse um peso ainda maior no sector bancário português, o que deixou a ganhar um banco nacional (BES) dum sector estratégico.
  • Mostrou-se como em Portugal na velha dictomia Economia de Mercado vs Economia de Direcção Central, a última ainda dá uma goleada à primeira.
Secções:
publicado por Jorge A. às 22:13
link do post | comentar

Tudo bons rapazes...







Secções:
publicado por Jorge A. às 21:36
link do post | comentar

Existencialismo

Nasci em 1983. Nunca o vi jogar. Nunca o vi marcar golos. Só sei que era do Benfica, que jogou no glorioso, e tenho dele a maior admiração só por ver o resumo da meia-final do campeonato da Europa de 1984 entre Portugal e a França. Não sei se foi o melhor de todos os tempos, acho aliás que não deve ter sido. Mas isso pouco importa. Também o facto de nunca o ter visto marcar golos não é de importância maior, para alguém cuja principal função é evitar golos, o não marcá-los, é relativo - em cada defesa magistral dele poderiamos ver um grande golo do Maradona.
É triste ver um homem partir de forma abrupta. Mas da mesma forma que eu não precisei de ter visto Bento jogar para saber que ele foi dos melhores que passou por Portugal, também os outros que virão não precisarão. Fica-nos sempre a certeza, que para quem nasceu depois de mim, ou para os que ainda estão por nascer, Bento continuará a espalhar magia pelos relvados dos campos de futebol - basta para isso uma pequena visita ao youtube:

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 11:08
link do post | comentar
Quinta-feira, 1 de Março de 2007

Porque andamos numa maré de aniversários

Nada melhor do que dar os parabéns a um blog que, apesar de nunca ter feito anos, já leva 3 de existência. E sempre a lutar contra o estado geral de bovinidade, numa demonstração inequivoca, de que a melhor defesa é o ataque. Parabéns.
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 15:14
link do post | comentar
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO