Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Vitória pírrica

Por norma, fico satisfeito quando alguém toma medidas que impedem o aumento dos impostos. Por isso, devia ter ficado satisfeito com o fim do PEC e a suspensão do novo Código Contributivo, mas não fiquei. A questão essencial aqui é que a oposição decidiu actuar do lado da receita, mas não decidiu onde cortar despesa: assim é cómodo para a oposição, mas não é certamente bom para o país. Podemos dizer: bem, agora, a parte difícil, cortar na despesa, é trabalho do governo. Mas a experiência diz que o governo nada alterará na estrutura da despesa, o que levará a aumento do défice e consequente aumento de impostos no futuro.

publicado por Jorge Assunção às 20:00
link do post | comentar | ver comentários (6)
Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Zapatero a levar Espanha pelo mau caminho

Zapatero confirma que habrá subidas de impuestos, aunque "limitadas" y "temporales"


Una ruptura que, insistió Zapatero, estuvo motivada por las pretensiones de la CEOE de introducir una reforma laboral, lo que no aceptaron ni el Gobierno ni los sindicatos.

 

Aumentar os impostos? Sim. Reformar o mercado de trabalho? Não. Se aumenta os impostos, mas não produz qualquer reforma estrutural, seja no mercado de trabalho, seja noutro lado qualquer, o problema de base irá manter-se. Temo pelo futuro próximo de Espanha.

publicado por Jorge Assunção às 13:53
link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 22 de Agosto de 2009

Taxar os ricos

In the three decades after World War II, when the incomes of the rich grew more slowly than those of the middle class, the top marginal rate ranged from 70 to 91 percent. Mr. Piketty, one of the economists who analyzed the I.R.S. data, argues that these high rates did not affect merely post-tax income. They also helped hold down the pretax incomes of the wealthy, he says, by giving them less incentive to make many millions of dollars. (via: Greg Mankiw)

Secções:
publicado por Jorge Assunção às 16:46
link do post | comentar
Quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Empresário de sucesso

Buscas judiciais na empresa que fabrica portátil Magalhães

 

A mesma empresa cujo Estado decidiu, sabe-se lá porquê, favorecer num projecto de muitos milhões de euros. João Paulo Sá Couto agradece, certamente. Um empresário de sucesso português, com certeza.

publicado por Jorge A. às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (5)
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Segue-se o imposto inter-planetário

Almeida Santos vai mais longe que Vital Moreira e admite imposto mundial

 

Um gajo brinca com estas coisas, mas Almeida Santos anda mais perto da verdade do que muitos pensam. Afinal, a luta contra o aquecimento global anda perto da tentativa de imposição de um imposto mundial. Com os desvarios socialistas, todos pagamos. E cada vez mais o centro de decisão e a capacidade de influência afasta-se do cidadão comum.

publicado por Jorge A. às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (12)
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Do Exemplo

Escrituras no prédio onde Sócrates mora com valores divergentes

 

Independentemente do que possa estar por trás do que é relatado na noticia, não vale a pena fazer de conta que na altura não era norma declarar valores de compra abaixo do real. Era prática corrente, que beneficiava construtores e compradores. Dada a incapacidade e ineficiência da máquina fiscal à altura, o incentivo para fazé-lo era enorme. O que é imoral, injusto e completamente inaceitável, é que muitos daqueles que hoje são os principais responsáveis pelo apertar da corda ao pescoço dos individuos e empresas com a sua máquina fiscal imparável, que tudo pode e em todos manda, tenham eles próprios fugido a esta quando assim o conseguiam. Sócrates pode não o ter feito, mas não tenham dúvidas que muitos dos servidores públicos assim o fizeram.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 20:25
link do post | comentar | ver comentários (6)
Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

O Site

Qual o site mais amigo do utilizador que a administração pública conseguiu arranjar? Pois.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 08:01
link do post | comentar
Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

Planos

Obama pushes Congress on recovery plan

President-elect Barack Obama met Monday with congressional leaders and his economic team as he worked to advance an economic recovery program that advisers say will include $300 billion in tax cuts meant partly to win over skeptics who said the plan focused too heavily on government spending.

German officials negotiate terms of stimulus package 

Over the weekend, Merkel secured her right flank by agreeing to demands by the Christian Social Union, the Bavarian conservative party, to include tax cuts as part of any stimulus. The conservatives are now seeking an increase in the portion of income exempted from tax entirely, as well an indexing plan that would prevent taxpayers from creeping into higher brackets because of inflation, rather than real income gains.

Quer nos Estados Unidos, quer na Alemanha, os planos de estimulo económico incluirão cortes nos impostos. Num país como o nosso, onde boa parte do povo e classe empresarial vive sufocada por impostos excessivos, fazia bem ao primeiro ministro explicar porquê que na obrigatoriedade de fazer algo, como constantemente justifica todas as merdas que faz, a baixa de impostos raramente é considerada.

publicado por Jorge A. às 23:41
link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 20 de Setembro de 2008

Impostos

"Tenho uma boa notícia para vos dar. Não vou aumentar os impostos mas também não os vou baixar" José Sócrates, 13 de Janeiro de 2005. 

 

"Não estou de acordo com a subida dos impostos. A subida dos impostos já foi feita no passado e não produziu bons resultados." José Sócrates, 11 de Março de 2005

 

"Nós não vamos aumentar os impostos, porque essa é a receita errada. Não vamos cometer os erros do passado." José Sócrates, 14 de Abril de 2005. 

Em 25 de maio de 2005, após um relatório vergonhoso encomendado ao Banco de Portugal, José Sócrates veio anunciar a subida do IVA de 19 para 21 por cento. Em 26 de Março de 2008, Sócrates desta vez anunciou a baixa do IVA de 21 para 20 por cento (mais 1 por cento do que quando assumiu poder e prometia a pés juntos não ir subir impostos). Fazia bem às pessoas lembrarem-se do que lhes andaram a prometer quando lhes deram maioria absoluta. Isto para não falar no aumento do imposto sobre produtos petroliferos e do impostos sobre tabaco e bebidas alcoólicas verificada durante este governo de José Sócrates. (cronologia via: Público).

publicado por Jorge A. às 23:14
link do post | comentar
Sexta-feira, 18 de Julho de 2008

Boas noticias

Chegou a carta das finanças relativa à demonstração de liquidação de IRS, entre retenções na fonte e deduções não atingi o montante suficiente para satisfazer o monstro. Vou ter que contribuir mais um bocadinho para financiar, entre outras coisas, a compra de habitação para quem não a tem (ou tendo não gosta dela); para financiar os camionistas que não podem com o preço alto do combustível (e eu? que gasto cerca de €250 mês no dito cujo? como e calo-me); para financiar os agricultores, os pescadores, e todos os restantes "coitados" a quem o negócio corre mal (a mim também me podia correr um bocadinho melhor...); e para financiar os habitantes da região da OTA por terem visto as suas expectativas defraudadas com a deslocalização do novo aeroporto. Não dúvido que o meu contributo para o engordar do monstro seja boa noticia para muita gente. Mas para mim não é certamente.

publicado por Jorge A. às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (6)
Sábado, 21 de Junho de 2008

Impostos

Taxa Principe João pelo João Miranda

Miguel Frasquilho pelo André Abrantes Amaral

publicado por Jorge A. às 00:43
link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 27 de Abril de 2008

Xerife de Nottingham

Ericeira multada pelo Estado por utilizar óleos reciclados em carros do lixo

A junta de freguesia da Ericeira foi multada em sete mil euros por utilizar óleos reciclados para mover os carros do lixo, em vez de comprar combustíveis fósseis, pelo que o Estado se considera lesado. O presidente da junta, citado pela TSF, já garantiu que não vai pagar a multa.

Joaquim Casado explicou que há vários anos que recorrem aos óleos usados mas que só agora a Direcção-Geral de Finanças do Ministério da Economia e a Direcção-Geral das Alfândegas o informaram da necessidade de legalizar a produção de biodiesel. “Fiz todos os esforços para me legalizar e, depois de preencher uma série de requisitos, fiquei espantado ao deparar que a quota está esgotada no país”, acrescentou o presidente da junta.

A ASAE multou, assim, a Ericeira em sete mil euros por lesar o Estado ao “deixar de comprar combustíveis fósseis”, não arrecadando este “a percentagem de 50 por cento”.

Robin Hood, where are you? O comodismo das pessoas à forma como o Estado vai actuando, utilizando o seu poder coercivo para nos restringir cada vez mais a liberdade individual e papar-nos mais e mais dinheiro deixa-me preocupado. O Estado faz tudo em nome da justiça fiscal, mas o que o Estado verdadeiramente quer é financiar as suas ineficiências, quando o que devia era acabar com elas. Curioso é como se chegou a uma situação na sociedade portuguesa em que, junto de certos estratos populacionais, a ASAE e o Fisco são exemplos de instituições do Estado que funcionam bem... ora essa, eles funcionam tão bem (que é o mesmo que dizer que funcionam mal) como a maior parte de todos os outros, sem qualquer respeito por aqueles que lhes conferem poder e lhes pagam os salários: os cidadãos e contribuintes portugueses.

publicado por Jorge A. às 18:33
link do post | comentar | ver comentários (5)
Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Bem Verdade

José Pacheco Pereira, no Abrupto:
Um fim do ano triste para muitos portugueses é o que o fisco traz por carta registada. Por esta altura muitas pequenas empresas estão a fechar, muitas pessoas estão desesperadas para pagar os seus impostos, muita gente está a ficar mais pobre. Não se trata apenas da evasão fiscal, que essa como é obvio não tem desculpa. trata-se do puro e simples facto dos impostos serem muito elevados, demasiado pesados para a maioria dos que os têm que pagar. Numa altura em que nenhum pequeno contribuinte tem qualquer defesa face ao fisco, sem direitos, sem tempo, sem os advogados que as grandes empresas podem pagar, o fisco (com a ajuda da ASAE que é também um braço do fisco) está a fazer estragos invisíveis para a grande comunicação social que apenas se dedica aos “Furacões”, mas bem presentes para os pequenos, os remediados, os esmagados por uma tributação elevadíssima.
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 21:39
link do post | comentar
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Add to Technorati Favorites

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO

 

Twingly BlogRank