Quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Empresário de sucesso

Buscas judiciais na empresa que fabrica portátil Magalhães

 

A mesma empresa cujo Estado decidiu, sabe-se lá porquê, favorecer num projecto de muitos milhões de euros. João Paulo Sá Couto agradece, certamente. Um empresário de sucesso português, com certeza.

publicado por Jorge A. às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (5)
Segunda-feira, 15 de Junho de 2009

Belgais

O projecto pessoal da pianista Maria João Pires, a Associação de Belgais, vai fechar. Diz-nos o Público que o Ministério da Educação atribui anualmente 170 mil euros à Associação de Belgais para desenvolver o projecto escolar. Entre 2000 e 2006, a mesma associação havia recebido 1,8 Milhões de Euros. Apesar deste "pequeno" apoio, o projecto não tem, manifestamente, viabilidade financeira. A actual responsável pelo projecto, Joana Pires, filha da pianista que entretanto abandonou o projecto por troca com uma casa no Brasil, explica o problema: a autarquia não apoiou. Claro que a notícia explica que os patrocinios e os doadores para o projecto desapareceram, perante a falta de interesse no projecto dos privados, o contribuinte é que devia pagar. Está claro.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 21:19
link do post | comentar | ver comentários (9)
Quinta-feira, 4 de Junho de 2009

Manobra de diversão

Mail de Abdool Vakil para Oliveira Costa revela critério de recrutamento de figuras socialistas

 

Bem pode Vital Moreira tentar associar o BPN ao PSD que isso é mera diversão, certamente incentivada pelas sondagens mais recentes que não lhe são muito favoráveis. A criação do banco tinha o cunho de muitas figuras ligadas ao PSD, daí não é de estranhar que também tentassem estabelecer ligação com figuras do PS. É o centrão a funcionar e a identificação partidária a dar cartas no mundo das empresas privadas que, em Portugal, sobrevivem à custa do Estado e das boas ligações com quem detém o poder.

publicado por Jorge A. às 18:46
link do post | comentar | ver comentários (5)
Sábado, 22 de Novembro de 2008

Sócrates 2.0

Obama prevê criar 2,5 milhões de empregos até 2011 nos EUA

 

Certamente pondo pessoal a abrir buracos para logo de seguida tapá-los. Deve resultar, sem dúvidas.

publicado por Jorge A. às 12:28
link do post | comentar
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Esquizofrenia

Acho sempre uma certa graça aqueles que vêem no protesto dos camionistas um protesto contra o elevado peso dos impostos sobre os combustiveis (lembraram-se agora do elevado peso dos impostos nos combustiveis, foi?). Até pode ser verdade, mas não é menos verdade que esses mesmos camionistas também querem pagar um valor inferior de portagem. Querem uma coisa e o seu contrário, querem pagar menos ao Estado e ao mesmo tempo querem que o Estado lhes ofereça bens e serviços sem custo.

 

É o Estado paternalista no seu melhor. Os camionistas, os homens da pesca, os professores, os utentes dos centros de saúde, queixam-se dos governos e das suas politicas, mas proponham a esses mesmos grupos a diminuição da influência do Estado nos seus sectores e é o fim do mundo. Lá vem o papão do neoliberalismo, das injustiças do mercado. O Estado é mau, mas antes ser tutelado pelo Estado do que ser deixado à livre concorrência.

 

Deixamo-nos então arrastar na corrente. Enquanto povo, falamos mal do Estado e dos seus impostos, mas ao mesmo tempo mostramo-nos incapazes de nos libertarmos das teias deste. Estamos lixados.

publicado por Jorge A. às 23:33
link do post | comentar
Sábado, 29 de Março de 2008

Tão perigosos que eles são*

The Bene Gesserit Litany against Fear**

I must not fear.
Fear is the mind-killer.
Fear is the little-death that brings total obliteration.
I will face my fear.
I will permit it to pass over me and through me.
And when it has gone past I will turn the inner eye to see its path.
Where the fear has gone there will be nothing.
Only I will remain.

 

 

Um ataque aqui, outro acolá, e logo a espécie pode ser designada por raça perigosa. Mais, de tão perigosa que é, a sociedade aceita de bom tom que o poder central emita directivas cujo objectivo é acabar com a presença da espécie no território nacional. Os apaixonados por este tipo de animais é que não devem achar muita graça, e com razão. Eu, por mim confesso, não me sinto muito seguro ao pé de alguns destes bichos - tenho como pesadelo de infância um pastor alemão que me destruia as bolas de ténis no jardim público cá da rua, mas se for para acabar com raças perigosas, olhem, não sei, há por aí uma outra raça que costuma causar muitos mais danos do que os pobres dos animais.

 

*post inspirado nesta rábula do grande Herman

**retirado do livro de ficção cientifica: Dune

Secções: , ,
publicado por Jorge A. às 22:19
link do post | comentar
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Estado da Nação

A nação está de rastos, mas quem ouve falar aquele que governa a nação mal nota. Entretanto, são milhares e milhares que se vergam ao governo português. O medo paira na relação entre o estado e os seus cidadãos, quer seja na relação dos pequeno comércio com a ASAE, quer na relação do pequeno contribuinte para com o fisco - mas a apatia do cidadão face à repressão estatal é total. O governo está imparável, e aqueles que querem parar o governo, levam.

Uma sociedade civil que não se mexe, que não se questiona, que acha tudo muito normal. O cidadão não exige que o governo central o deixe levar a sua vidinha tanto quanto possível, antes pelo contrário, exige que o governo lhe resolva a vida - e alguém que se sente dependente do governo não deve (pode) criticar o mesmo.

Ora, não é por mal, que os outros queiram viver dependentes do Estado, muito bem, é lá com eles, mas eu gostava de um pouquinho mais de autonomia para mim próprio, sff.
Secções: , ,
publicado por Jorge A. às 00:16
link do post | comentar
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Lei do Tabaco

"A lei é muito clara", diz o drº Francisco George, director geral de saúde, no Prós e Contras de hoje à noite. Depois perde cerca de cinco minutos a tentar explicar os parâmetros da qualidade do ar que têm de ser respeitados pelos restaurantes na nova lei do tabaco (inclusive fazendo referência à lei francesa, que é igual à portuguesa, mas inclui uma cláusula que...). José Sá Fernandes resume a intervenção do carissimo director geral de saude: "grande confussão que vai por aí". Antes disso a segunda figura da ASAE (compreende-se a falta da primeira figura, não fosse vir à baila o caso do casino Estoril), referiu que a única coisa que poderão exigir a um restaurante que tenha o sistema de extracção montado é a garantia do técnico que montou tal sistema de que tudo está conforme - depois remete para uns parâmetros que serão aprovados em 2009 (!). Vinte e um dias de aplicação da lei e a bandalheira é geral - não admira que o drº Francisco George tenha iniciado o debate fazendo referência à pacatez na aceitação da lei do povo português. No entanto seria bom que o drº Francisco George viesse visitar o restaurante que eu normalmente frequento à hora de almoço, ia ver a pacatez do povo português na aceitação da lei in loco... extractor? nem vê-lo, mas numa das salas que corresponde a 70% do espaço total do restaurante quem quer pode fumar. E certamente para espanto do srº drº director geral da saúde, ninguém se queixa...
Secções: , ,
publicado por Jorge A. às 23:11
link do post | comentar
Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008

O Distico Azul é um Mal a Abater

Assim, para "promover o cumprimento da lei", a DGS anuncia que vai solicitar à ASAE "que desencadeie, prioritariamente, inspecções nos estabelecimentos de restauração e bebidas que tenham afixado o dístico azul". Francisco George aproveita ainda para sublinhar que "os equipamentos de ventilação e extracção de ar para o exterior só estarão em conformidade com os requisitos legais se forem autónomos em relação ao sistema geral e se garantirem a qualidade do ar interior de forma a protegerem dos efeitos do fumo os trabalhadores e os clientes não fumadores".
Diz a noticia que a DGS quer ver protegidos dos efeitos do fumo os trabalhadores e os clientes não fumadores. Dizem os não fumadores (que não eu que também não fumo) que os fumadores mal educados e intolerantes raramente os respeitavam. Combate-se a intolerância com a intolerância. Mas está visto que com esta lei não é a liberdade do fumador que está a ser posta em causa, mas a dos proprietários... e são todas elas tão boas as intenções do drº Francisco George, até me emociono de tanta preocupação com a saúde dos trabalhadores e clientes.
publicado por Jorge A. às 23:31
link do post | comentar
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

Noticias de um país que se não existisse tinha de ser inventado

Pelo menos dois autos levantados por incumprimento da nova lei do tabaco

Outro auto foi levantado no Algarve, pouco antes de almoço, quando o proprietário de um café da Fuzeta, concelho de Olhão, chamou a GNR para autuar um cliente que se recusava a apagar o cigarro.

Chegada a patrulha, o prevaricador e seus cigarros já tinham partido e o proprietário do café não conseguiu identificá-lo para posterior autuação. Porém, os militares da GNR acabaram por multar o dono do estabelecimento, por não ter colado os obrigatórios dísticos de proibição de fumar.
Inspector-geral da ASAE fotografado a fumar com lei já em vigor

O inspector-geral da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) foi fotografado a fumar num casino depois da entrada em vigor da lei do Tabaco, segundo o “Diário de Notícias”. A Confederação para a Prevenção do Tabagismo diz ser lamentável mas desvaloriza impacto.

Em explicações ao “Diário de Notícias”, António Nunes considerou que a nova lei "não proíbe expressamente o tabaco nos casinos e nas salas de jogos", justificando com a existência de um conflito de interesses com a lei do jogo, que contudo, não faz qualquer referência ao consumo de tabaco.

No entanto, um parecer da Direcção Geral de Saúde indica que os casinos e salas de jogo, "sendo locais fechados, não podem deixar de se incluir no âmbito da aplicação a lei", além de estarem abrangidos na lei por "serem locais de trabalho".
publicado por Jorge A. às 19:56
link do post | comentar
Terça-feira, 1 de Janeiro de 2008

Tentáculos

Em 2006, Paulo de Azevedo anunciou o lançamento de uma oferta pública de aquisição da Sonaecom à Portugal Telecom. Os analistas anunciaram que o gesto significava a entrada de Portugal no capitalismo puro e duro. À luz do resultado de tal operação e dos recentes acontecimentos relativos ao Banco Comercial Português, não posso deixar de esboçar um sorriso.

Somos um país pequenino onde os tentáculos do estado abrangem tudo e todos. Até, se necessário, o maior banco privado português e outrora simbolo da capacidade empreendedora do sector.
publicado por Jorge A. às 23:28
link do post | comentar
Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

Ainda Bem

Tabaco: «A saúde está primeiro»
Comerciantes destacam as vantagens dos espaços sem fumo: benefícios para a saúde de clientes e funcionários, para os edifícios e poupam o dinheiro das obras de adaptação.

Além das preocupações económicas, já que António Fonseca diz que as obras de adaptação são «um investimento considerável», há a preocupação com a saúde. «É óbvio que caminhamos para a proibição total de fumar em espaços fechados e ainda bem, já que a saúde está acima de tudo e pode ser que as pessoas até deixem de fumar».
Se "ainda bem" que "caminhamos" para o "óbvio", ou seja, a "proibição total de fumar em espaços fechados" porque a "saúde está acima de tudo", e se são os comerciantes que dão destaque a tal, gostava de perceber o porquê de os comerciantes por sua própria iniciativa já não terem caminhado em direcção ao ainda bem do óbvio. É óbvio que há qualquer coisa aqui que me escapa...

Entretanto, há quem queira evitar o óbvio (ainda mal? será?):

«O meu restaurante é para fumadores»
António Gomes da Silva, proprietário do restaurante Solar do Pátio, no Porto, já decidiu: a partir de 1 de Janeiro, o restaurante será um espaço de fumadores. «Eu sou fumador, assim como 99 por cento dos meus clientes, por isso, só faz sentido que permita fumar». O responsável adianta que está a preparar o restaurante com extracção para o exterior e já tem o dístico de fumadores para colocar na porta.
publicado por Jorge A. às 01:53
link do post | comentar
Domingo, 30 de Dezembro de 2007

Um Feliz '08 para a Restauração Portuguesa

ASAE diz que metade dos restaurantes e cafés portugueses estão condenados a fechar
Metade dos restaurantes e cafés em Portugal “estão condenados a fechar” por não cumprirem a legislação comunitária ou por não terem viabilidade económica, disse hoje ao semanário “Sol” António Nunes, o inspector-geral da ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica).

António Nunes referiu um relatório da Comissão Europeia, segundo o qual “o nível de aplicação das regras de higiene e de controlo oficial [em Portugal] não é satisfatório”.

Além disso, Portugal tem “três vezes mais restaurantes por habitante do que a média europeia”. A União Europeia tem “uma média de 374 habitantes por restaurante; em Portugal são 131. Isto não tem viabilidade económica”, afirmou.
A ditadura dos burocratas europeus chegou e está para durar. E acho "ternurenta" a preocupação do inspector-geral da ASAE para com a viabilidade económica dos restaurantes e cafés portugueses. Se os restaurantes e cafés não tem viabilidade económica deixemos o mercado funcionar que mais tarde ou mais cedo alguns fecharão, o que reduz a utilidade do excelentissimo inspector geral da ASAE nessa matéria a zero. Será que não passa pela cabeça do exmº senhor da ASAE que a média de restaurantes por habitante em Portugal é bastante superior à média europeia por questões culturais? E que, portanto, ao contrário do que está implicito nas declarações do excelentissimo senhor da ASAE, o elevado número de restaurantes por habitante em Portugal não revela necessariamente um problema de inviabilidade económica no sector, mas antes pelo contrário, que em Portugal há viabilidade para ser gerada tal situação.

Mas se o objectivo é trasnformar-nos um tanto ou quanto mais anglo-saxónicos, mais MacDonald's, mais Pan's & Company, resumindo e concluindo, mais fast food, estamos no bom caminho. Ficamos é dia para dia, um bocadinho menos portugueses...
publicado por Jorge A. às 15:27
link do post | comentar

Um Feliz '08 para os Fumadores Portugueses

Vida dos fumadores portugueses muda a partir de 3ª feira
A partir de terça-feira a vida dos fumadores portugueses vai mudar com a entrada em vigor da nova lei do tabaco, que genericamente proíbe o fumo em todos os espaços destinados a utilização colectiva.
publicado por Jorge A. às 14:30
link do post | comentar
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Os Melhores do Século

A propósito deste post fui fazer um pequeno trabalho de investigação. Quando custaria ao contribuinte português a elaboração de um dos filmes do século XXI?

O ICAM revela em pormenor todos os resultados dos concursos a apoios cinematográficos. Assim descobri que, por exemplo, o Juventude em Marcha teve direito a 650 000 euros. Tendo em conta que só 2223 pessoas viram o filme em Portugal, isto resulta num financiamento por espectador de 292 euros (nada mal). Ou, numa perspectiva mais optimista, uma das obras cinematográficas do século XXI custou a cada um de nós miseros 6,5 centimos. Ora eu consigo viver sem 6,5 centimos, não consegue o caro leitor? Conseguirá, certamente.

Já o "jovem" Manoel de Oliveira, em inicio de carreira, e que portanto precisa do apoio do estado, recebeu 648 437 € por Vou para Casa em 2000; 648 437 € por Jóia de Familia em 2001; 648 500 € por Um Filme Falado em 2002; 650 000 € por O Quinto Império em 2003; 650 000 € por Espelho Mágico em 2004; e 650 000 € por Belle Toujours em 2005. Nada mal, entre 2000 e 2005 Manoel de Oliveira não falhou um, 3 900 000 euros só à pala do grande realizador nacional. É bom ser grande em Portugal. 39 centimos foi quanto cada português deu para Manoel de Oliveira continuar a fazer os seus belos filmes. Ora, eu consigo viver sem 39 centimos, não consegue o caro leitor? Conseguirá, certamente. Já o bom do Manoel de Oliveira é que não consegue fazer filmes sem os seus 39 centimos - sejamos solidários.

Na bilheteira, o Quinto dos Impérios teve 8218 espectadores, o Belle Toujours 3845 espectadores, e o Espelho Mágico 2657 espectadores. Tendo em conta o número de espectadores que leva aos cinemas portugueses, parece-me bem que ano após ano o caríssimo Manoel de Oliveira tenha direito ao seu subsidio.

Um breve apanhado aos subsidios do ano 2000 revela um total gasto de 17.056.267€. Nos subsidios de 2005 o valor global é de 7.450.000€. Assumindo que tal diferença não se baseia em falta de informação, em cinco anos conseguiu-se cortar quase 10.000.000€ em subsidios (mais um euro no bolso de cada português). Não me parecia mal que nos próximos cincos anos os restantes 75 centimos de cada português fossem deixados nos seus bolsos. Dêem a reforma ao pobre do Manoel de Oliveira...
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 14:58
link do post | comentar
Domingo, 23 de Dezembro de 2007

Defesa do Consumidor

ASAE recebe 50 denúncias por dia

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) recebe, em média, 50 denúncias por dia. Trata-se de relatos sobre estabelecimentos com falhas ao nível da higiene ou conservação dos alimentos – a maioria dos quais produzidos por comerciantes que se sentem lesados pela concorrência, que consideram desleal, de lojas vizinhas ou que actuam no mesmo ramo.
A ASAE não é uma máquina ao serviço do consumidor, antes pelo contrário, é uma máquina ao serviço de alguns empresários que à boa moda portuguesa querem limitar a concorrência. É fácil perceber então que os que se queixam à ASAE sejam os donos de estabelecimentos e não os frequentadores dos mesmos. Os rissóis de uma qualquer superficie até podem cumprir as normas impostas pela legislação portuguesa, mas não tenham dúvidas meus caros, os que se vendem em algumas pastelarias com fabrico caseiro são imensamente melhores. Os das grandes superficies cumprem as normas, os da pastelaria cá da esquina não. O consumidor sabe, mas continua a preferir a pastelaria cá da esquina (e como eu o compreendo). Mas venha daí a ASAE defender o consumidor mesmo que este não tenha pedido protecção alguma. O consumidor é tolinho, os iluminados que criaram a ASAE é que sabem o que é bom ou não para o consumidor. Entretanto, à boa moda portuguesa, alguns empresários vão fazendo queixinhas...
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 12:25
link do post | comentar
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Fazer Bébés

Deverá ser preocupação do Estado o número de crianças que os portugueses decidem ter? Em principio parece-me que a decisão de ter ou não uma criança devia ser somente do foro privado de cada um, mas o que leva então o Estado a imiscuir-se na vida intima de cada um? Ora, o motivo invariavelmente vai dar à sobrevivência do modelo social com que nos brindaram. Os custos com as reformas e os cuidados de saude vão disparar a pique, e a malta que efectivamente trabalha não é suficiente para sustentar os restantes. Vai dai é necessário fornecer incentivos estatais para encher a base da pirâmide etária como forma de fazer face ao alargamento do topo da mesma. É a engenharia social no seu melhor.

Meia dúzia de trocados (vindo de todos para alguns) e espera-se milagrosamente que as crianças comecem a ocupar Portugal do Algarve a Trás-os-Montes. No fim, muito provavelmente, a meia dúzia de trocados só irá servir para fazer alguns anteciparem o nascimento dos seus filhos, sem que tal induza a um aumento do número de filhos que iriam ter (com trocados, ou sem trocados).

Querem resolver o problema da pirâmide etária portuguesa e do modelo social vigente? Promovam a vinda de imigrantes para Portugal com politicas de verdadeira integração destes na nossa sociedade. Ao menos estes chegaração em idade adulta e cheios de vontade para trabalhar, sendo evitado logo à partida o custo que uma criança onera aos cofres do estado até chegar à idade adulta.
publicado por Jorge A. às 23:55
link do post | comentar
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Pedagogia

Uniformização dos 365 dias acabou por prejudicar consumidores com empréstimos à habitação

Logo que o diploma foi publicado, os bancos "inundaram" o BdP com pedidos de informação sobre a aplicação do diploma, decidindo, a maioria deles, incluindo a Caixa Geral de Depósitos, que a solução mais simples passavapela utilização da Euribor a 365 dias, cumprindo a exigência dos juros também a 365 dias.
O sublinhado a negrito é meu, e é uma parte deliciosa da noticia - ainda há quem espere que a CGD tenha um comportamento diferente dos restantes bancos quando afinal, se há diferenças, é para pior. O resto do conteúdo, propriamente dito, nada tem de novo, e não é que o secretário de estado do comércio, serviços e defesa do consumidor (!) não estivesse desde logo avisado. Se em vez de andar com estas merdinhas de proteger o consumidor com mais legislação rídicula, tomasse medidas cujo objectivo fosse a verdadeira promoção da concorrência nos mais variados sectores da nossa sociedade, estaria com mais juizo - e aí, lá está, acho que a banca deveria ser das últimas preocupações do senhor secretário de estado... mas a imoralidade do lucro, meus caros, a imoralidade do lucro... uma chatice.
publicado por Jorge A. às 11:29
link do post | comentar
Domingo, 11 de Novembro de 2007

Uma espécie de repost

"Se todos os seres humanos, menos um, tivessem uma opinião, e apenas uma pessoa tivesse a opinião contrária, os restantes seres humanos teriam tanta justificação para silenciar essa pessoa como essa pessoa teria justificação para silenciar os restantes seres humanos, se tivesse poder para tal. Caso uma opinião constituísse um bem pessoal sem qualquer valor excepto para quem a tem, e se ser impedido de usufruir desse bem constituísse apenas um dano privado, faria alguma diferença se o dano estava a ser infligido apenas sobre algumas pessoas, ou sobre muitas. Mas o mal particular em silenciar a expressão de uma opinião é que constitui um roubo à humanidade; à posteridade, bem como à geração actual; àqueles que discordam da opinião, mais ainda do que àqueles que a sustentam. Se a opinião for correcta, ficarão privados da oportunidade de trocar erro por verdade; se estiver errada, perdem uma impressão mais clara e viva da verdade, produzida pela sua confrontação com o erro - o que constitui um beneficio quase igualmente grande." John Stuart Mill, Sobre a Liberdade

Gosto particularmente deste excerto do livro Sobre a Liberdade de Stuart Mill, livro esse que para mim seria interessante ter sido lido e compreendido por muito boa gente. Não é que exista uma obrigatoriedade de aceitar a posição defendida no livro, especialmente no que toca ao princípio do dano, mas a vertente da defesa da liberdade de expressão e opinião é muito forte e de dificil contraditório. Que se diga que "o lugar da mulher é na cozinha"; "a homossexualidade é uma doença"; "os negros são menos inteligentes que os brancos"; "o holocausto não aconteceu", etc... etc... pode não se enquadrar no pensamento dominante - e pode ser mesmo que o pensamento dominante seja baseado na verdade - mas não devem ser silenciados aqueles que digam o contrário.

Querer colocar à margem da sociedade aqueles que encaram a homossexualidade como algo ruim, é tão mau quanto colocar à margem da sociedade aqueles que são homossexuais. Acredito piamente que se a sociedade não silenciar ninguém, e permitir a confrontação saudável entre diferentes pontos de vista, mais facilmente se alcança a verdade - e aqueles que acreditam piamente na veracidade da sua posição não devem temer o confronto com a posição contrária.

Da mesma forma, não faz sentido que o Estado neste dominio tome posição por nenhum lado da questão, sobre forma de procurar usar da sua influência para alterar a sociedade a favor da opinião das pessoas que dominam o Estado (sejam eles conservadores, liberais ou progressistas).

Claro que neste momento o que se verifica é uma batalha entre diferentes sectores pelo controlo da influência do Estado sobre a sociedade. Por exemplo, no caso da homossexualidade, o Estado esteve durante muitos anos (e ainda está) claramente de um lado do debate.

Parece-me a mim que a solução não passa pelo Estado adoptar a agenda LGBT como sua, mas antes por deixar de adoptar a agenda conservadora (defesa da familia tradicional). A solução não passa pela aceitação do Estado do casamento entre homossexuais, mas pelo fim do casamento com o patrocinio do Estado.

No que diz respeito à partilha de direitos e deveres entre duas pessoas que se amam, que tal seja possível qualquer que seja a orientação sexual das mesmas, mas através de outro mecanismo que não o casamento (e repare-se que para os mais conservadores a instituição casamento não desapareceria, manteria-se viva através das várias Igrejas).

publicado por Jorge A. às 22:26
link do post | comentar
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

Uma máquina fiscal imparável

Fisco penhora conteúdo de caixas registadoras
São 20 equipas do Fisco (40 funcionários) que podem, ao fim do dia, entrar em restaurantes, lojas de pronto-a-vestir ou gasolineiras e retirar o conteúdo da caixa para pagamento de dívidas fiscais.
publicado por Jorge A. às 21:25
link do post | comentar
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

Óptimas condições para a prática do futebol

Médicos chefes das urgências do Hospital de Faro demitem-se em bloco

Os 19 médicos chefes das urgências do Hospital de Faro demitiram-se em bloco, anunciou hoje o bastonário da Ordem dos Médicos, que considerou que os utentes que se deslocam àquele serviço correm um "risco efectivo" devido às suas "inaceitáveis" condições.
Mais três e podem organizar um joguinho entre amigos nas óptimas instalações do estádio do Algarve...
Secções: ,
publicado por Jorge A. às 19:48
link do post | comentar
Domingo, 28 de Outubro de 2007

A State to Rule Them All

Educação: BE acusa direita de financiar escolas da Opus Dei e Governo de apresentar falsos"rankings"

Jerónimo de Sousa exige que Governo impeça fusão do BCP com o BPI

Francisco Louçã irrita-se com o facto de as escolas privadas aparecerem no topo do ranking. Preocupa-se com quem as financia. Ora, eu fico preocupado é com o facto de muitas escolas que eu financio - as estatais - aparecerem tão mal colocadas e com tão maus resultados. Se as privadas, financiadas por privados, aparecem bem ou mal colocadas tanto me faz. E acho muito bem que quem pode (tem dinheiro para...) decida financiar a educação do seu filho. Curioso é também o facto de que quem paga uma proprina privada para o seu filho estudar, pague duplamente a educação, uma vez que os seus impostos são usados para financiar o ensino estatal - para quando a introdução do cheque ensino? Claro que é o conceito de cheque ensino que anda a irritar Louçã... este não quer que os pais decidam qual a escola e o sistema (privado ou estatal) onde querem meter os filhos... Louçã quer escolher por todos os pais o que é melhor para os seus filhos. Nada de novo, portanto.

Já o camarada Jerónimo de Sousa tem saudades dos tempos em que os bancos eram todos nacionalizados. Para o camarada os bancos ainda não são dos accionistas, são do estado. Belo país seria este com o camarada de Sousa na liderança...
publicado por Jorge A. às 13:20
link do post | comentar
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Add to Technorati Favorites

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO

 

Twingly BlogRank