Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

O Estranho Caso

Portugal está incluído na lista de países com casos de gripe A (H1N1). Esta noite, no programa “Prós e Contras”, a Ministra da Saúde, Ana Jorge, esclarece os portugueses sobre o vírus que está a vitimar pessoas por todo o mundo.

 

Da Ministra que era para estar presente, mas não esteve. Quem assiste às declarações que a senhora faz em público perceberá bem porquê. 

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 23:41
link do post | comentar
Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Atolados

Nem ontem aquilo foi um debate, nem hoje aquilo foi uma entrevista. Deprimido.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (7)
Sexta-feira, 10 de Abril de 2009

Jimmy Fallon

 

Surpreendentemente bom. Gosto muito do programa do Jimmy Fallon, mais do que gostava do Conan O'Brien.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 17:00
link do post | comentar | ver comentários (2)

Qual seria a vossa decisão?

publicado por Jorge A. às 06:23
link do post | comentar
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

O tal canal

Concurso para o quinto canal inviabilizado por rejeição de propostas

 

Segundo a ERC, as duas propostas "não reúnem os requisitos legais e regulamentares para admissão a concurso". Fantástico. Mas não sei porquê, suspeito que o motivo da recusa seja outro. A Impresa e a Prisa devem estar contentes neste momento, eu enquanto espectador é que não estou de certeza. E há coisas que nunca percebi no negócio da televisão: segundo os actuais operadores, não há espaço para outro operador, porque as receitas de publicidade não permitem a sustentação de outro canal. Os dois consórcios que viram as suas propostas rejeitadas devem ser estúpidos: iam investir dinheiro num negócio que já se sabia que não resultaria. Alguém acredita nisso?

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (3)
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Como Funciona Uma TV?

(via: Gizmodo)

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009

The Simpsons

O mais recente genérico para a primeira emissão em HDTV.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 01:05
link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Dollhouse

Directions: Brainwash, Rinse, Repeat

 

As premissas: Ficção cientifica e Joss Whedon. A conclusão: Impossível perder. Estreia hoje nos Estados Unidos Dollhouse, a nova série televisiva de Joss Whedon, o criador de Buffy the Vampire Slayer, Firefly (que mais tarde resultou no filme Serenity) e no criativo, inovador e bem sucedido Dr. Horribles Sing-Along Blog.

 

A crítica do New York Times (o link por baixo da fotografia) não se enamorou pelos primeiros episódios da série, mas eu estou disposto a dar a devida oportunidade ao génio de Whedon. O engraçado é que Alessandra Stanley no seu artigo compara a Echo de Eliza Dushku em Dollhouse com a exterminadora Cameron Phillips interpretada por Summer Glau em The Sarah Connor Chronicles. No artigo indica que a personagem de Dushku não está ao nível da de Glau, sem ter posto a vista em cima de Dollhouse não me custa acreditar que perfilharei da mesma ideia. Escusado será dizer que acho The Sarah Connor Chronicles uma das melhores séries de ficção dos tempos mais recentes (confesso que vi apenas a primeira temporada de Battlestar Galactica e não me enamorei por ela, nem estou a pensar revisitá-la), mas a referência a Glau é curiosa porque esta arrancou para uma grande carreira à custa de Whedon. O papel de River Tam (em Firefly e Serenity) é emblemático e ninguém duvide que boa parte dos apreciadores de The Sarah Connor Chronicles derivam dos fãs da actriz neste seu papel anterior. Mas também ninguém se esqueça que Firefly foi uma série cancelada com pouco mais de uma dezena de episódios e Serenity foi um filme que mal cobriu em receitas os custos do orçamento (o que impediu a elaboração de uma sequela tão desejada). E, sem querer comparar uma Glau em inicio de carreira com uma Dushku de créditos firmados, não é menos verdade que Summer Glau também pareceu não convencer muita gente de inicio (vale que, apesar de tudo, o espectador ainda manda alguma coisinha).

 

Dito isto, lembrei-me de mais outra canção que podia ser dedicada ao nosso querído lider, directamente do Dr. Horribles Sing-Along Blog, apresento-vos a fantástica música A Man Gotta Do:

publicado por Jorge A. às 20:59
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

Uma Estranha Forma de Concorrência

Telecinco considera que proposta da Zon poderá ser excluída do concurso

 

Não é suficiente que só existam dois candidatos ao quinto canal, melhor ainda era conseguir eliminar a concorrência por decisão administrativa.

publicado por Jorge A. às 19:01
link do post | comentar | ver comentários (2)

A extrema-esquerda e o quinto canal

Bloco de Esquerda criticou concessão de quinto canal televisivo

 

Para Fernando Rosas o quinto canal coloca o risco de subserviência da comunicação social a todo o tipo de interesses, incluindo os do Governo. Sinceramente que gostava de ouvir a opinião do bloco sobre a RTP.

publicado por Jorge A. às 07:19
link do post | comentar
Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

Isenção Jornalística

A SIC Noticias tem um clip promocional que apresenta imagens do actual presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush, acompanhadas da música "Apologize" (parceria entre os One Republic e Timbaland). "É demasiado tarde para pedir desculpas" soa no refrão em lingua inglesa da música, pois é, já nem peço isso ao jornalismo isento português, mas alguma vergonha na cara não lhes ficava mal.

publicado por Jorge A. às 22:40
link do post | comentar
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008

Gostava de ter escrito isto

"I can smell the sunlight on your skin"

Secções:
publicado por Jorge A. às 01:53
link do post | comentar
Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Sangue, Socialização e Sexo

Não posso dizer que foi por falta de aviso, mas acabei por ir ver o Twilight ao cinema. É certo que o público alvo daquilo para além de ser adolescente é também feminino (dúvidas houvesse e está aí a votação no imdb para o provar), mas o problema da coisa não é só o público a que se dirige ora bolas. Por vezes a realização atinge pontos de amadorismo que em qualquer série do panorama televisivo teenager português não são cometidos (senti-me profundamente desconfortável por estar a pagar um bilhete para ver aquilo). O argumento é oco, banal e simplório - certo que a autora faz ali uma defesa da abstinência sexual adolescente e aquilo vai de encontro aos suspiros femininos das adolescentes (a rapariga inocente, insegura, que se entrega ao risco e ao prazer do primeiro amor, mas cujo homem, na tentativa de não a ferir, não se dá ao acto), mas na originalidade fica-se por aí. O sucesso também passa pela forma como as mães hão de rever-se na coisa, quer porque já foram adolescentes, quer porque dá-lhes conforto pensar na relação das suas filhas adolescentes com os seus namorados daquela forma. Para concluir, para mim aquilo está para o cinema como os D'ZRT estavam para a música. A pior coisa que vi no cinema este ano.

 

Por outro lado, existe por aí uma coisinha na televisão chamada True Blood, cujo argumentista é Alan Ball, o homem por trás de American Beauty e Six Feet Under. É certo que a série pode não estar à altura das outras duas obras primas de Ball, mas é boa, e se comparada com Twilight deixa de ser só boa para passar a ser incomensuravelmente melhor. Existe também uma rapariga numa small town e um vampiro que partilham uma relação de amor, mas o sexo (como em tudo com Ball) é peça activa e não peca por estar ausente - se peca, é por estar excessivamente presente. Existem personagens verdadeiramente hilariantes e aquele mundo onde humanos coexistem mutuamente com vampiros sabendo da sua existência tem um potencial de exploração gigante.

 

Bem sei, comparo o incomparável, um filme para jovens imaturas com uma série para um público mais adulto. Mas olhem, fiquem lá com o fantástico genérico de True Blood:

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

It's Back

 

Uma das melhores entre as séries de televisão que estrearam o ano passado está de volta com a segunda temporada de Terminator: The Sarah Connor Chronicles. O primeiro episódio na nova temporada promete tentar continuar a excelente realização e argumento da temporada anterior, mas temo que mais cedo ou mais tarde a série se deixe infantilizar.

Secções:
publicado por Jorge A. às 14:26
link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 17 de Agosto de 2008

Visa Gold

A campanha publicitária da VISA referente aos jogos olimpicos de Pequim não é só boa, é muito simplesmente espectacular. E gerou coisinhas como estas:

 

publicado por Jorge A. às 19:53
link do post | comentar
Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

Sobre o Prós e Contas de hoje

"Está visto que “cidadão” é palavra que não existe no léxico dos jornalistas. Para eles (ou para a grande maioria), sociedade civil é sinónimo de grupos de pressão." - LR no Blasfémias
publicado por Jorge A. às 22:50
link do post | comentar
Sábado, 10 de Maio de 2008

Rapidinha

Um cidadão com inteligência mediana que se depara com uma américa futuristica onde a inteligência não é o prato forte. Gostei deste idiocracy. Entretanto, a série Terminator: Sarah Connor Chronicles já tem garantida a segunda temporada. Ainda bem! 

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 21:34
link do post | comentar
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Privatizações

A avaliar pelo prós e contras desta noite,  o candidato Pedro Passos Coelho parece favorável à privatização da RTP e da CGD. Quanto mais não fosse, só por isso, já é o meu candidato favorito. Patinha Antão parece ser o convidado infiltrado do PCP para debater o futuro do PSD. Só de pensar que este homem, com mentalidade tão retrógada e que aparenta tanta falta de ideias e originalidade naquela cabecinha é deputado pelo PSD, já vou ter pesadelos esta noite...
publicado por Jorge A. às 00:20
link do post | comentar
Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Indemnização Compensatória

Governo: fim da publicidade na RTP penalizará os contribuintes até 60 milhões de euros por ano

 

Diria mais, a simples existência da estação pública já prejudica todos os portugueses (o todos é exagerado, já que há sempre quem beneficie da coisa). Mas a pergunta que se coloca é: no quê que a RTP é diferente das outras? Quais os conteúdos que a RTP oferece que não podiam/são oferecidos por um operador privado?

publicado por Jorge A. às 23:36
link do post | comentar
Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Rome II

 

Já está vista toda a primeira temporada de Roma. Em primeiro lugar convém explicar que apesar de ter um particular interesse pelo período histórico da roma antiga, o meu conhecimento detalhado dos acontecimentos da época é, no minimo, medíocre. Mesmo assim facilmente foi-me perceptível que também para os guionistas de Roma a fidelidade aos acontecimentos tais como constam nos livros de história foram ligeiramente ignorados. A esse propósito refira-se, por exemplo, o não aparecimento de Cleópatra em Roma antes da morte de César. Mas não encarem isto como uma critica, como qualquer série/filme deste género, os guionistas são obrigados a tomar decisões e existem certamente secções históricas turvas que permitem que as lacunas sejam preenchidas como muito bem entendermos. A série retrata Júlio César como um epiléptico, tal não está provado. A série retrata Cesário como nascido de uma noite de sexo entre Cleópatra e um soldado romano, tal não é certo, mas também não é certo que Cesário fosse filho efectivo de César. Tendo em consideração estas mini adulterações da história em perspectiva, continuemos...

 

Uma das fantásticas realizações desta série é conseguir representar o período romano como até aqui nenhum outro filme da época havia feito. A sociedade romana, pelo menos tal como a imagino, está alí representada no seu esplendor. A preponderância da violência, do sexo, do poder que por sua vez está intrinsecamente associado à corrupção. A Roma dos jogos de poder, das intrigas,  onde as mulheres, não governando, governam. Curisosamente, nesse aspecto, deverá ter sido curioso para tantas daquelas mulheres romanas terem sido copiosamente ultrupassadas por uma estrangeira: Cleópatra.

 

Mas onde a série atinge o estatuto que lhe permite transformar-se em algo maior do que uma mera tentativa de representação histórica dos acontecimento da época, mil vezes retratados pela sétima arte, é na introdução dos personagens Lucius Vorenus e Titus Pullo. É aos olhos destes dois, que assumem o papel de personagens principais, que os acontecimentos históricos irão-se desenvolver. Na prática, Vorenus e Pullo assumem-se como o Forrest Gump dos principais acontecimentos romanos. Claro que nisso, os dois são um exagero criativo dos guionistas para relatar a história, mas não deixa de ser um exagero criativo muito bem elaborado.

 

De certa forma, no final da primeira série todos sabemos que Júlio César é assassinado muito antes de tal acontecer. Mas ninguém sabe qual o destino traçado a Vorenus e à sua esposa Niobe, nem a Pullo e à sua bela Eirene.

 

PS: a batalha na arena que transforma Vorenus e Pullo em heróis aos olhos do povo, julgo que no penúltimo episódio da primeira temporada, não deixa nada a perder em relação às melhores batalhas de Gladiator.

Secções:
publicado por Jorge A. às 23:56
link do post | comentar | ver comentários (4)
Domingo, 30 de Março de 2008

Rome

 

Porque me emprestaram ando a visionar a série Roma. Vou para o 5ª episódio da primeira temporada pelo que deixarei as considerações sobre a qualidade da mesma para mais tarde. Não queria deixar contudo de notar que o professor Marcelo daria um óptimo figurante para o período podre do final da república romana.

publicado por Jorge A. às 22:05
link do post | comentar | ver comentários (10)

O Professor Martelo

Marcelo Rebelo de Sousa falou nas primárias norte-americanas, hoje, na RTP 1. Verberou a campanha de Obama por causa do episódio do seu ‘conselheiro espiritual’. Ainda foi capaz de dizer que o discurso-resposta de Obama sobre o racismo foi “bom” embora se tenha colocado “só de um lado”. E elogiou Hillary Clinton e a sua táctica quanto a este caso. Tudo bem, é uma questão de interpretação. O que é uma coisa muito diferente do silêncio ensurdecedor acerca da mentira de Hillary sobre a sua visita à Bósnia que foi revelada esta semana. Ou seja, Marcelo Rebelo de Sousa elogia rasgadamente Hillary, a sua campanha e a sua táctica eleitoral, baseando-se num caso da semana passada - isto na mesma semana em que esta foi exposta publicamente como mentirosa. Sempre a mesma receita seja a falar da América, de Portugal ou da Conchichina…
publicado por Jorge A. às 21:52
link do post | comentar | ver comentários (1)
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Add to Technorati Favorites

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO

 

Twingly BlogRank