4 comentários:
De Ega a 10 de Dezembro de 2009 às 18:53
Caro Jorge,

O problema mais grave até nem é só a falta de cumprimento do contrato (claro que é grave, não só politica, como financeiramente)

Mas o mais grave é que este negócio, tal como outros deste genero, trouxe a muita gente (ligada ao poder) uns prémios bem chorudos. E, o mais certo, é nada se saber em concreto, como sempre.
De Jorge Assunção a 11 de Dezembro de 2009 às 14:24
Caro Ega,

o primeiro problema é que não é certo que exista incumprimento do contrato. Mas concordo com o problema referido no último parágrafo.
De António de Almeida a 11 de Dezembro de 2009 às 13:37
O problema são desde logo a existência de contrapartidas, preferia ver baixar o custo da aquisição esquecendo contrapartidas, mas obviamente que estas dão tacho, perdão emprego a muita gente...
De Jorge Assunção a 11 de Dezembro de 2009 às 14:34
Mas sabes que as contrapartidas tem outra motivação que não só garantir tachos: ao aceitarem-se as contrapartidas como uma mais valia, desvirtua-se a concorrência e quase que é permitido tornar vencedor do concurso qualquer empresa. Para tal, basta combinar com essa empresa a apresentação de contrapartidas avultadas que lhe garantem o contrato, sabendo essa empresa de antemão que, mais tarde, as contrapartidas não terão obrigatoriedade e não serão aplicadas. Talvez mais do que tachos, penso que este tipo de coisas pode originar é financiamentos partidários ilicitos e outras coisas tais.

Comentar post