5 comentários:
De manuel gouveia a 9 de Dezembro de 2009 às 18:12
Ainda se fossem 2.500 euros de aumento de orfenado dos gestores (públicos e privados) que o país conseguiria suportar com óbvios estímulos à produtividade, agora no ordenado mínimo nacional? Ainda vão querer que os ricos paguem a crise!
De Jorge Assunção a 10 de Dezembro de 2009 às 15:06
O salário dos gestores, felizmente, ainda não é fixado por decreto. Mas feliz daquele que pensa que os problemas do país resolvem-se por decreto.
De manuel gouveia a 10 de Dezembro de 2009 às 16:26
São os ordenados mínimos que nos desgraçam... tu és um homem de esquerda, como não posso concordar contigo?
De Jorge Assunção a 10 de Dezembro de 2009 às 16:32
Não. Os ordenados baixos são prova da nossa desgraça. Mas a desgraça não passa porque um tipo qualquer decide fixar administrativamente o salário mais baixo que se pode pagar no país. Importa é resolver aquilo que leva os salários em Portugal a serem tão baixos. Mas isso, claro, dá uma trabalheira e não é garante de votos...
De manuel gouveia a 10 de Dezembro de 2009 às 19:40
Talvez.

Comentar post