7 comentários:
De António de Almeida a 16 de Outubro de 2009 às 12:35
Não pretendo defender Passos Coelho, mas levando o teu raciocínio às últimas consequências estás a incluir no rol 1/3 do PSD. Atenção que nos 2/3 que restam tens por lá muita da chamada "boa moeda", cuja cotação anda algo desvalorizada, para além de free-lancers como Santana Lopes ou Alberto João Jardim. A questão que te coloco é, terá o PSD regeneração? Aquilo é um partido ou um saco de gatos? Repara que apenas se unem quando cheira a poder, após a vitória nas europeias estiveram todos, mas todos, incluindo os que agora chamas de víboras ao lado da líder, que por sinal não soube aproveitar partindo para a exclusão que se viria a revelar fatal. Isto são factos, à espera do poder todos estavam prontos a integrar listas, e de facto cheirava a poder, naquela noite fatídica em que nomes foram vetados o PSD perdeu as eleições. Acreditas que o partido tem futuro? Paulo Portas tem à frente uma oportunidade única, assim não estrague tudo outra vez, para fazer crescer um partido de Direita em Portugal, já o PSD corre sérios riscos, coloca lá Passos Coelho e terás Pacheco Pereira, Morais Sarmento ou Aguiar Branco a disparar, mas se lá puseres Rangel ficam os mesmos que hoje criticam MFL a dizer mal, Marcelo dirá sempre mal de qualquer um, apenas lhe interessa a promoção pessoal...
De Jorge Assunção a 16 de Outubro de 2009 às 13:57
«Não pretendo defender Passos Coelho, mas levando o teu raciocínio às últimas consequências estás a incluir no rol 1/3 do PSD. Atenção que nos 2/3 que restam tens por lá muita da chamada "boa moeda"»

O problema, António, é que era suposto Passos Coelho ser "boa moeda". A má moeda era Santana Lopes. Infelizmente, Passos Coelho tem-se revelado má moeda e, ele que há um ano tinha como vantagem ser cara nova no partido, entrou rapidamente no espirito do partido: um espirito onde a subida ao poder é feita à custa do trabalho das viboras.

"Repara que apenas se unem quando cheira a poder"

Como referes, quando cheira a poder para cada um deles. O cheiro a poder para o partido já não chega para fazer a união.

"Acreditas que o partido tem futuro?"

O que acredito é que abdicar do PSD implica para a direita abdicar do poder durante muito tempo. É nisso que acredito.

"Paulo Portas tem à frente uma oportunidade única, assim não estrague tudo outra vez, para fazer crescer um partido de Direita em Portugal"

António, garanto-te, se Portas fizer crescer o CDS/PP será à custa de puxar o partido para o centro (e dúvido que o CDS tenha margem de manobra para crescer muito mais). O problema português é essencialmente do seu povo, virado à esquerda. O PSD não abdica da social-democracia exactamente porque não quer deixar de ser um partido de poder e sabe que o povo, assim que lhe cheirar uma deslocação do partido à direita, fugirá do PSD.

"mas se lá puseres Rangel ficam os mesmos que hoje criticam MFL a dizer mal"

Eu sei. Como acho que Passos é, talvez, o melhor colocado para recolocar o PSD no poder. Mas nem por isso vou apoiar Passos. Na próxima semana tentarei fazer um post sobre o assunto.
De António de Almeida a 17 de Outubro de 2009 às 12:39
E agora Jorge? Julgo que estarás de acordo quanto ao mal-estar que a decisão de Aguiar Branco avançar para a liderança da bancada provocou em Paulo Mota Pinto e Pacheco Pereira. M.F.L. já veio apoiar a decisão individual de Aguiar Branco, estará escolhido o opositor de Passos Coelho? E Rangel, Morais Sarmento, Rui Rio ou Marcelo querem ou não ter uma palavra a dizer? Por outro lado o apoio dos que não avançaram e também de Menezes, A.J.Jardim, Macário Correia ou Mendes Bota irá em que direcção? Certo é que a actual liderança parece-me já sem coesão interna, e isso não é culpa de Passos Coelho, mas dos interesses pessoais de cada um deles. Sobre política ou opções estratégicas nem um palavra...
De Daniel João Santos a 16 de Outubro de 2009 às 21:59
é cada bicho que até mete medo.
De 2711 a 16 de Outubro de 2009 às 22:50
O Despertar da mente será o blogue em destaque amanhã nas ligações do 2711. Continuação de um bom trabalho e força.

Uma abraço do colectivo 2711.
De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 17 de Outubro de 2009 às 14:32
Adorei esta descrição dos diversos especimens do nosso National Geographic.
Um bom fim-de-semana, Jorge! E que possas aproveitar este sol magnífico!
De commonsense a 17 de Outubro de 2009 às 20:16
É verdade que o PSD ainda tem lá dentro gente com qualidade. Seria mesmo difícil não ter ninguém, em 70.000.
Mas também é verdade que este é o espetáculo que dá e a impressão que causa.
E, nestas coisas da política, o que parece é.
O grande problema do PSD é que deixou de ser um saco de gatos para se transfromar num ninho de ratos.

Comentar post