6 comentários:
De Livia Borges a 18 de Março de 2009 às 15:25
Antes de bater nos desgraçados, começa com os gestores das empresas publicas. Isso sim, é que é uma vergonha.
Mais os senhores doutores que recebem duas e três reformas e continuam a trabalhar em altos cargos nas empresas publicas pagas pelos contribuintes.
Os funcionários publicos serem os maus da fita já chateia!
De Jorge Assunção a 18 de Março de 2009 às 18:27
"Antes de bater nos desgraçados"

Os funcionários públicos agora são desgraçados? Não sabia. Desgraçados são os que estão no desemprego.

"Os funcionários publicos serem os maus da fita já chateia!"

O que chateia é os funcionários públicos terem beneficios não merecidos só porque constituem um grupo eleitoral importante e com um poder negocial elevado.

"começa com os gestores das empresas publicas."

Os gestores das empresas públicas e os seus ordenados, por muito que não entendas isso, são uma gota de água na despesa salarial do Estado. Claro que devem começar por eles, mas só por uma questão moral. Porque o essencial, o grande bolo, vai para os quadros intermédios da função pública. Isso é um facto.
De manuel gouveia a 18 de Março de 2009 às 15:30
Repare no que o próprio título diz: gestores, não trabalhadores de forma indiferenciada.
De Jorge Assunção a 18 de Março de 2009 às 18:28
Manuel,

subida de salário para quem ganha menos de 900€ (dois salários minimos) na função pública, todos os restantes teriam os salários congelados. Concorda?
De manuel gouveia a 18 de Março de 2009 às 20:08
Concordo, embora isso já me seja aplicado há muito tempo.
De Daniel João Santos a 18 de Março de 2009 às 21:02
Concordo com o nivelamento por cima e não por baixo.

Comentar post