2 comentários:
De António de Almeida a 22 de Outubro de 2008 às 12:59
-Estado duplamente ladrão, pois rouba às entidades que gerem os fundos, mesmo que estejam a praticar uma gestão eficaz e rouba aos argentinos, que poderão não obter a rentabilidade que esperam no futuro, quando decidiram optar por fundos privados, quando poderiam ter escolhido fundos públicos.
De Jorge A. a 22 de Outubro de 2008 às 22:50
"Estado duplamente ladrão"

Mas há quem não perceba a gravidade da situação...

Comentar post