Quarta-feira, 18 de Março de 2009

Afirmar o óbvio

Vítor Bento disse que os salários em Portugal vão diminuir “a bem ou a mal”. “Quando digo a bem é através da concertação social, a via considerada neoliberal, quando digo a mal é através do desemprego, a via liberal, deixar a economia funcionar”, disse o presidente da Sociedade Interbancária de Serviços (SIBS).

Quem pretende enfiar a cabeça na areia que o faça, mas isto é óbvio. Isto não vai ser bonito.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 12:22
link do post | comentar | ver comentários (4)
Terça-feira, 17 de Março de 2009

Isto não vai ser bonito

“Duvido que o PIB possa não descer pelo menos 3%”

 

Diz Silva Lopes, que não tarda é afastado para a prateleira onde colocam Medina Carreira. Ninguém gosta de pessimistas e pessimismo, mas temo que só faziam bem em prestar atenção ao que dizem.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 13:06
link do post | comentar | ver comentários (62)

No Topo do Mundo

And to hear anything in America comparable to the know-nothing diatribes of Germany’s finance minister you have to listen to, well, Republicans.

Há pelo menos um prémio nobel muito preocupado com a situação económica da Europa em geral e da Espanha em particular. No que toca à análise económica sobre a Espanha concordo, já quanto aos problemas da Europa, nomeadamente na falta de acção da Alemanha e na inexistência de uma liderança forte, discordo. O problema de Krugman é que à falta de Bush para criticar, teve de voltar os ponteiros para outro lado. Agora deu para escrever artigos a criticar os politicos alemães... porque, que coisa mais chata, os alemães discordam das receitas do grande economista americano. Que coisa mais chata!

Secções: , ,
publicado por Jorge A. às 09:59
link do post | comentar | ver comentários (2)
Segunda-feira, 16 de Março de 2009

Uma lição

"Where large sums of money are concerned, it is advisable to trust nobody." Agatha Christie

 

No New York Times, Joe Nocera escreve um artigo onde afirma que as vítimas de Bernie Madoff foram na prática cúmplices deste. A explicação para tal conclusão passa pelo facto de boa parte dos investidores terem acreditado de olhos fechados em Madoff, não questionando onde e como era gerada a rentabilidade dos seus investimentos, bem como pelo facto de terem em muitos casos entegue todo o seu dinheiro nas mãos de uma só pessoa. Bruce Greenwald, citado no artigo, afirma mesmo que a situação constitui "uma lição real pois demonstra que no que se refere às nossas finanças pessoais não nos é possível abdicar da responsabilidade pessoal".

 

É também dito que muitas destas pessoas consideram que foram duplamente prejudicadas, quer por Madoff, quer pela agência reguladora norte-americana que devia ter identificado préviamente o esquema fraudulento. Com isto, dada a impossibilidade de recuperarem o seu dinheiro via Madoff, procuram obter compensação pelas suas perdas através do governo - por outras palavras, pretendem que o contribuinte pague.

 

O quadro pintado apresenta semelhanças com a situação que muitos dos clientes do Banco Privado Português atravessam. Mas, apesar de alguns destes casos terem contornos dramáticos, não é possível pedir ao contribuinte que pague pelos erros dos outros. E os primeiros a errar, pelos mais variados motivos, foram os detentores do dinheiro. A total desresponsabilização dos investidores seria um erro com custos futuros, a sua responsabilização com o assumir da perda financeira será uma lição quer para eles, quer para todos os restantes membros da sociedade.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 10:24
link do post | comentar | ver comentários (6)
Domingo, 15 de Março de 2009

Verdade Inconveniente

O treinador do Benfica com melhor plantel está a fazer uma pior época que o treinador Paulo Bento.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (4)
Sábado, 14 de Março de 2009

Oportunidades de Negócio

Exemplar da primeira BD do Super-Homem vendido por 245 mil euros

 

Custava 10 cêntimos em 1938 e o agora vendedor comprou-a por 35 cêntimos em 1950.

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 13:48
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Wasting my life on the internet

(via: xkcd)

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 14:42
link do post | comentar | ver comentários (2)

Até Amanhã Camaradas

Vou ser um dos 200 mil na manifestação da CGTP em Lisboa. A sério, não será bem isso, mas anda lá próximo...

publicado por Jorge A. às 14:23
link do post | comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Estratégia de Marketing

 

Começo a desconfiar que todo o marketing político do PSD é inspirado em Pedro Abrunhosa. Os óculos escuros de Ferreira Leite, a estratégia de silêncio, o pedido de calma por parte de Santana Lopes...

publicado por Jorge A. às 09:48
link do post | comentar | ver comentários (4)

"Primeiro Estranha-se. Depois Entranha-se"

Um obrigado ao Joshua do Palavrossavrvs Rex pela simpática referência que fez cá ao sítio (e em tão boa companhia que me colocou).

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 09:21
link do post | comentar | ver comentários (1)

Metamorfose

Secções:
publicado por Jorge A. às 09:18
link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 11 de Março de 2009

Fantástica

A sequência inicial do filme Watchmen.

Secções:
publicado por Jorge A. às 15:09
link do post | comentar

Paulo Bento

Paulo Bento deve continuar no Sporting?

 

A pergunta é do Expresso e o contexto pode justificar a relevância da mesma, mas para mim parte de um equivoco. Sendo esse equivoco o de ponderar sequer atribuir a culpa do que se passa com o Sporting ao seu treinador. Se Paulo Bento é mau treinador, não é após mais de três anos a ocupar o cargo que tal pode ser descoberto. Se Paulo Bento não é mau treinador, então as explicações têm de estar noutro lado. Muito sinceramente, nunca achei Paulo Bento um grande treinador, mas a sua escolha por parte da direcção sempre fez sentido à luz da forma como o plantel de jogadores também tem sido gerido nos últimos anos (e coitado do treinador que tem de sujeitar-se ao plantel fraquinho do Sporting e responder por ambições desmedidas). Ao contrário do Benfica, onde o luxo sempre dominou, o Sporting enveredou por um caminho mais humilde - nada de grandes contratações e aproveitar a prata da casa para preencher as lacunas da equipa principal (e fazer uns trocados sempre que se desse a oportunidade).O grande problema desta aposta da direcção do Sporting, que pode ser facilmente justificável face às restricções financeiras, é que foi acompanhada de uma desvalorização daquilo que são as prioridades desportivas do clube - mas tal nunca foi assumido perante o adepto comum. O valor de Paulo Bento não pode ser questionado agora, quando o mesmo ficou evidente logo no primeiro ano completo como treinador principal do clube - a questão da continuidade pesa sobre a cabeça do homem quase desde o primeiro dia e foi a direcção do Sporting que sempre aproveitou conquistas menores (taça e supertaça de Portugal) para justificar que a resposta fosse ao longo do tempo um estrondoso sim. Por isso, a pergunta que faz sentido colocar é: deve o Sporting mudar de projecto e de direcção?

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 14:14
link do post | comentar | ver comentários (6)
Terça-feira, 10 de Março de 2009

Para Animar (2)

Maria Menounos e um tipo qualquer que só pode ser sportinguista

 

Caros amigos sportinguistas, uma leoa como a Maria na Allianz Arena faria melhor que os meninos sem classe que por lá jogaram de verde e branco.

publicado por Jorge A. às 20:35
link do post | comentar | ver comentários (2)

Para Animar

Yesica Toscanini

 

O autor deste blogue anda profundamente desiludido com o estado das coisas (a propósito: a entrevista de Mário Crespo a Medina Carreira está aqui). Para compensar e manter-me animado perante o cinzentismo da situação, nada melhor do que recorrer à beleza do sexo oposto.

Secções:
publicado por Jorge A. às 12:39
link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

NeoGore

Prince Charles: 100 months to save the world

 

Se ele diz eu acredito.

publicado por Jorge A. às 12:42
link do post | comentar | ver comentários (5)
Domingo, 8 de Março de 2009

Mestrado

A Master’s in Paul-Is-Definitely-Not-Dead

 

"One could reasonably ask, of course, what a graduate will do with a master’s in Beatles studies. Who knows?"

 

Mas alguém dúvida que vai ser um sucesso no número de candidaturas?

Secções: ,
publicado por Jorge A. às 15:40
link do post | comentar | ver comentários (4)

Dare mo shiranai

Nobody Knows

 

Acho que por esta altura quem lê este blogue já percebeu que ando a pôr o cinema internacional falado em lingua estrangeira que não o inglês em dia. Ora, entre os filmes que tenho visto e apreciado, tenho tentado fazer alguns textos apelativos sobre os mesmos aqui no blogue. Pois bem, depois de uma visita pelo cinema sueco e outra pelo coreano, chegou a altura de vos dar conta de um filme absolutamente fantástico vindo da terra do sol nascente. Este Nobody Knows é um filme japonês que gira em torno de uma história real ocorrida em finais da década de oitenta no Japão. O realizador Hirokazu Koreeda, que conta na sua obra com o não menos brilhante After Life, opta por não seguir a história real tal como ela aconteceu, o que na minha opinião possibilitou ao filme ganhar uma dimensão que de outra forma não lhe seria possível.

 

A história começa assim: uma mãe em mudança para uma casa com o seu filho de doze anos. Bem cedo descobrimos que são quatro os filhos e não apenas um. O que leva esta mãe a esconder os restantes três filhos do senhorio? O que o futuro reserva a estas quatro crianças e à mãe dos mesmos? Não sabem? Querem saber? Pois, vejam o filme que eu não conto mais nada...

Secções:
publicado por Jorge A. às 04:22
link do post | comentar | ver comentários (5)
Sábado, 7 de Março de 2009

Correntes Literárias

O Tiago Moreira Ramalho envolveu-me em mais uma corrente (tenho tantas por responder), mas esta é daquelas de resposta rápida e fácil, o que significa que é das que gosto (e não é nova, neste mesmo blogue já respondi uma outra vez a algo igual - o que me leva a perguntar se isto dá a volta, ou se alguém lembra-se de relançar, sem qualquer maldade nisso, a mesma coisa over and over again?). Mas no caso da corrente em causa, faz sentido, porque dificilmente depois de tanto tempo desde que dei a primeira resposta, esta poderia ser igual. O objectivo é consultar a página 161 do livro mais próximo do local onde nos encontramos e publicar a quinta frase completa que aparece em tal página. Ora, ontem, enquanto escrevia o texto sobre o filme Watchmen e pensava no Dune de David Lynch, andei a consultar o livro de Frank Herbert. Não é por isso de estranhar que o livro mais à mão seja Dune de Frank Herbert, publicado pela New English Library.

 

"When the worm came, there was nothing to recover the crawler," Kynes said.

 

E agora, passo a batata quente à Ana Silva Fernandes, ao António de Almeida, ao Daniel Santos, ao Manuel Gouveia, e ao commonsense.

publicado por Jorge A. às 17:00
link do post | comentar | ver comentários (9)

Watchmen II

É o fim do cinema de super-heróis tal como o conhecemos.

 

Quem o diz é Jorge Mourinha na crítica ao filme Watchmen logo na primeira linha do texto. É um equívoco completo, em que Mourinha atribui ao filme o mesmo significado que é atribuido ao comics publicado nos finais da década de oitenta. Mas o filme está longe de ter esse peso, porque o que não falta no cinema são super-heróis que há muito adoptaram o conceito implicito no livro de Alan Moore - o batman do The Dark Knigh é bom exemplo disso (que, aliás, é inspirado num livro de Frank Miller anterior a Watchmen e que não contribuiu menos do que este na alteração do conceito até então existente de super-herói). A crítica continua, sendo depois afirmado que o "elenco do filme é inatacável", juro que é caso para rir não fosse aquilo dito com a seriedade que se conhece ao crítico - em parte porque do elenco, em papel de destaque, surge uma Malin Akerman a quem não reconheço capacidade por aí além (gira, sim, muito gira, pouco mais do que isso) e porque outra parte do elenco sofre do problema de inadaptação ao personagem que retrata, Matthew Goode e Patrick Wilson, na pele de Ozymandias e Nite Owl II respectivamente, são bons exemplo disso.

 

É certo que parte do problema está na falta de densidade das personagens e tal pode ser imputado ao realizador, mas este na minha opinião teria sempre muita dificuldade em fazer de Watchmen mais do que aquilo que fez, em primeiro lugar porque as quase três horas de duração do mesmo seriam insuficientes para passar para o ecrã o livro (isto merecia triologia tipo O Senhor dos Anéis) e em segundo lugar porque muito provavelmente o espirito que perpassa nas páginas da banda desenhada não conseguem ser transpostas para filme.

 

Por esta altura já perceberam que não achei o filme, nem de perto, nem de longe, uma obra-prima. Mas isso não impede que este, dentro do género, seja bom. Acima da média, diria mesmo. Mas depois de um The Dark Knight que elevou o patamar dos super-heróis a outro nível, Watchmen deixa um trago amargo na boca e junta-se a um conjunto já muito alargado de adaptações cinematográficas de obras literárias ao grande ecrã que ficam longe de corresponder à qualidade do trabalho original.

 

Na prática, Snyder ficou prisioneiro de um universo muito específico e complexo que tinha de ser reduzido a um tempo razoável de cinema, a solução para tal era não ser fiel à obra - reduzir o protagonismo de alguns heróis, diminuir os vários mini-argumentos em torno do argumento maior, alterar o contexto de um Nixon ainda no poder e em perigo de dar-se uma guerra nuclear com uma União Soviética - optando pela fieldade, não podia aspirar a muito mais do que o que conseguiu: um bom filme de entretenimento, mas que não passa disso, ficando em muito limitado aos apreciadores do género.

 

Em 1984, o grande David Lynch fez o mesmo com a obra-prima de Frank Herbert, Dune, também falhou redondadamente (embora eu seja um fã confesso dessa obra de Lynch). Contudo, a avaliar por algumas reacções que tenho lido, talvez Watchmen tenha melhor sorte junto do público que a obra de Lynch. Na parte que me toca, gostei, mas não amei...

 

Adenda: para outra análise ao filme, ler isto: who watches the watchmen? (II) (via: vozes dissonantes)

Secções:
publicado por Jorge A. às 04:00
link do post | comentar
Sexta-feira, 6 de Março de 2009

Sondagens

As últimas sondagens (marktest e eurosondagem) vem, para já, dar razão à táctica do Partido Socialista levada a cabo no último congresso. A avaliar pelas mesmas (e pelo histórico mais recente), o eleitorado de direita tem-se mantido estável nos últimos tempos - subidas do PSD são explicadas por descida do CDS/PP e vice-versa, da mesma forma que descidas do PS são sempre acompanhadas de subida das forças à esquerda. Valores à volta de 35% para o campo do PSD mais CDS/PP e 60% para o campo PS, CDU e BE. Dúvido que existam alterações significativas até ao dia das eleições nesta distribuição entre os dois blocos. Naquilo que muito provavelmente será a grande dúvida para as eleições, se o PS ganha com maioria absoluta ou não, aceitam-se apostas com qual dos restantes quatro partidos teria o PS preferência para formar um governo de coligação.

publicado por Jorge A. às 15:56
link do post | comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 5 de Março de 2009

Watchmen

 

Já está visto. Hoje dificilmente terei tempo, mas logo que arranje algum tratarei de fazer algumas considerações sobre o filme.

Secções:
publicado por Jorge A. às 21:31
link do post | comentar
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Mais sobre mim

Contacto

jorgeassuncao@europe.com

Subscrever feeds

Pesquisar neste blog

Links

Add to Technorati Favorites

Arquivos

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Secções

desporto(383)

politica nacional(373)

cinema(291)

economia(191)

música(136)

ténis(132)

humor(131)

futebol(130)

eleições eua(118)

estados unidos(115)

portugal(115)

blogs(109)

miúdas giras(93)

jornalismo(88)

politica internacional(87)

governo(79)

televisão(74)

blogosfera(69)

oscares(68)

pessoal(55)

todas as tags

blogs SAPO

 

Twingly BlogRank